Previsões para 2020 na Astrologia

Alguns dos eventos mais importantes do ano
Previsões para 2020 na Astrologia
por Astrolink em Astrologia
em 12/12/19 às 17h33

O ano de 2020, além de ser o início de uma nova década, será também um grande marco para a astrologia mundial. Ele trará consigo profundas transformações, tanto a nível coletivo (afetando governos e a sociedade como um todo), quanto a nível individual (contribuindo decididamente para o nosso avanço moral e espiritual).

O período reunirá trânsitos astrológicos bastante raros, como a grande conjunção de março que ocorrerá no signo de Capricórnio, além de uma série de eclipses que ocorrerão ao longo do ano. O Sol será o astro regente do ano, reverberando uma energia impetuosa que inspira criatividade, conquistas e realizações, mas também lançando luz sobre aquilo que precisa ser mudado ou revelado.

Uma conjunção entre os planetas Júpiter e Saturno também ocorrerá no dia 21 de dezembro de 2020, em Aquário, marcando um grande evento astrológico que só se repete à cada 20 anos, mais ou menos, significando o fim de um ciclo e o início de um novo. Este é um encontro interessante pois tais conjunções acontecem sempre em signos alternados. E quando em um novo elemento, tudo parece então ser diferente de como estava antes.

Sol - O regente do ano

Na astrologia, o Sol é o astro símbolo da vitalidade, do ego e da identidade, sendo o agente centralizador que arrasta consigo todos os outros astros. Em 2020, ele proverá a energia necessária para que realizemos mudanças importantes em nossas vidas e alcancemos nossas metas pessoais, dando-nos a força, determinação, autoconfiança e entusiasmo necessários à nossa ação como indivíduos. É também um ano onde os governos voltam a estar em evidência.

Este também foi o astro regente do ano de 2016, portanto algumas similaridades entre esses anos são esperadas.

2020 é um ano de iluminação, força de vontade e busca pelo propósito existencial. O Sol ilumina a nossa personalidade, acentua qualidades e defeitos e torna o período excelente para se arriscar em oportunidades, pois também abre caminhos.

Contaremos também com maior lucidez e clareza em nossas decisões. Poucas coisas tendem a permanecerem ocultas em um ano que tem o sol como regente, portanto muito poderá ser exposto. E como nossas ações também estarão em maior evidência, recomenda-se portanto que sejam sempre corretas e justas, com um cuidado maior com atitudes egoístas. Será importante uma boa dose de autocrítica para evitar os excessos característicos do Sol na astrologia: egocentrismo, orgulho e autoritarismo.

Plutão em Capricórnio - O arauto das mudanças

Em 2008, Plutão, o arquétipo do submundo, das grandes transformações e do renascimento entrava no signo de Capricórnio, dando início a uma série de mudanças que chegam ao seu ápice quando os planetas Júpiter, Saturno e Marte se unirem a ele, um a um, em uma grande conjunção que acontecerá até março de 2020, um evento astrológico raro que promete alterar as estruturas do mundo como o conhecemos. Capricórnio é o arquétipo do tempo, da realidade e da sabedoria. O trânsito de Plutão por esse signo pode de fato transformar qualquer estrutura que já tenha cumprido seu papel.

Plutão é um planeta catalisador de mudanças que geralmente se expressam a partir de crises relacionadas com os temas pertinentes ao signo que atravessa. Quando entrou em Capricórnio, atingiu em cheio as estruturas de poder, os governos mundiais, os recursos financeiros e até as relações de trabalho. Trouxe à tona diversas crises políticas, guerras, aumento do terrorismo, retração econômica, convulsões sociais, migrações, autoritarismo político, inflexibilidade e repressão, coisas que sempre inspiram revisões de modelos.

O período já teve alguns marcos importantes, como a crise econômica de 2008, a primavera árabe (que levou a baixo verdadeiras dinastias), a crise migratória, a ascensão e queda do Estado Islâmico, o retorno da extrema direita ao parlamento europeu (e o Brexit, por exemplo), assim como governos mais alinhados à direita no Brasil e em outros locais do mundo.

O ano de 2020 é de fato muito importante nesse sentido e sugere um tipo de "reboot", além de ser o início de uma nova década e possivelmente de uma nova fase muito diferente à nível mundial.

A Grande Conjunção de 2020

A união de Saturno e Plutão

No final de 2017, o segundo planeta a formar essa grande conjunção latente, Saturno, também ingressou em Capricórnio, o seu signo de domicílio, fortificando a ideia de regularização e ordem.

Este é o último ano com Saturno transitando por Capricórnio e nos leva para a última etapa de exploração dos valores que este signo valoriza: disciplina, respeito, paciência, boa noção do tempo, preservação e bom planejamento. Nos lembra que tudo tem um preço e nada é conquistado se não houver esforço. É uma energia que gosta de todos aqueles que reconhecem o valor do tempo e o entendimento de que muitas coisas não acontecem apenas por sorte.

Quando em Capricórnio, o astro tem a força ideal para atrair um maior conservadorismo em diversos níveis.

Saturno é um velho sábio, um tipo de professor (ou disciplinador, pai severo) e tem a ver com limites, barreiras, medos e fronteiras. Já Plutão lida com o que está oculto, invisível, com tabus, mexendo com tudo o que precisa surgir para que possa ser tratado adequadamente e gerando novos paradigmas. Destrói e remove o que ficou estagnado e não serve mais a um propósito válido.

Tudo o que não respeita limites, assim como relacionamentos que não são pautados no respeito estão sempre fadados a sofrerem de forma mais intensa um trânsito de Saturno por Capricórnio. Atitudes como respeitar horários, cumprir compromissos, fazer o que foi acordado e não dar desculpas são sempre benquistas e apreciadas.

Dito isso, em janeiro de 2020, parte da grande conjunção portanto já estará formada com a união de Plutão e Saturno no 22º grau de Capricórnio. Esta é uma combinação que pode gerar uma maior sensação de restrições e limites, embora também possa quebrar esses mesmos conceitos. Pessoas que não costumam pegar atalhos e gostam de seguir regras tendem a ser as menos afetadas por épocas como essa.

É algo que pode gerar um clima de tensão, como se uma aura energética maior estivesse se formando para que algo totalmente renovado surja, mas tudo depende do restante da configuração celeste e das circunstâncias e paradigmas das épocas em que tais conjunções acontecem. Os limites impostos por Saturno poderão se combinar com intensas disputas de poder sugeridas por Plutão, cujas consequências devem ultrapassar vários meses ao encontro desses planetas quando estiverem em grau exato.

Ambos são arquétipos de finalizações, transformações, reorganizações, morte e ressurreição. Pode-se interpretar também esta fase como sendo uma união de gigantes que causa uma desconfiança em relação à autoridades e governos, mas também um certo medo de assumir o controle das coisas, trazendo à tona temas como sobrevivência e insegurança às pautas de diversos grupos.

Ou seja: governo? mudanças? responsabilidades? Deus me livre! mas quem me dera…

Na verdade, há algum tempo já estamos sentindo a influência dessa poderosa combinação. Se pararmos para refletir, há um incômodo crescente e pequenos pontos de tensão e turbulência espalhados pelo globo, com diversos grupos atentos a temas considerados tabus e com pessoas que são (ou foram) consideradas oprimidas, marginalizadas ou injustiçadas por diversos fatores.

É como se houvesse alguma coisa nos motivando a direcionarmos um olhar mais atento e empático com todo tipo de sofrimento ou injustiça, atrelado a um desejo de que tais coisas não aconteçam novamente e sejam transformadas para melhor.

A palavra "desconstrução", muito utilizada nos dias atuais, pode ser considerada um termo cunhado sob a tutela dessa parceria Saturno x Plutão, sendo um ótimo exemplo de como essa união de planetas pode abalar ou inverter estruturas e conceitos que antes pareciam normais e de repente sofrem um "choque de ordem".

Entre 2019 e 2020, os períodos onde os efeitos da união Saturno x Plutão podem ser mais sentidos são entre Dezembro de 2019 e Março de 2020, e entre Setembro e Outubro de 2020.

Pessoas nascidas ao final dos anos 80 e início dos anos 90 estão passando pelo seu primeiro retorno de Saturno, um momento de grandes transformações na vida e considerado por muitos como o surgimento da maturidade.

Alguns exemplos históricos

É interessante analisar alguns paralelismos de situações que ocorreram em outros aspectos formados entre Saturno e Plutão nos anos de 1343, 1444, 1964, 1914/1915, 1947 e 1982/1983. Podemos citar alguns marcos históricos relacionados a comunicação entre estes doi astros, como a Peste Negra (quadratura), Primeira e Segunda Guerras Mundiais (conjunção e quadratura), a intervenção militar no Brasil (oposição), a Guerra das Malvinas (conjunção), o atentado ao World Trade Center (oposição) e a Revolução Francesa (conjunção), entre outros.

De maneira mais positiva, também houveram grandes avanços tecnológicos, como o desenvolvimento do primeiro computador, da cibernética e do microchip (conjunção), da pílula anticoncepcional (trígono), da clonagem (trígono) e da energia nuclear (trígono).

Uma curiosidade interessante e lamentável simultaneamente é que, em 1441, teve início o comércio europeu de escravos na África. Os capitães portugueses Antão Gonçalves e Nuno Tristão capturam vários africanos na Mauritânia e os levaram para Portugal.

No ano de 1444, Lançarote de Lagos (também conhecido como Lançarote de Freitas), cobrador de impostos da cidade de Lagos, em Portugal, cria uma empresa para negociar escravos negros. Em 08 de agosto de 1444, de Freitas traz o primeiro grande grupo de escravos africanos para a Europa. "Coincidentemente", o início da escravidão começou com uma conjunção entre Saturno e Plutão, também no signo de Capricórnio.

No Brasil, em março de 1964, um golpe militar foi deflagrado contra o governo do presidente João Goulart e uma violenta repressão se seguiu contra grupos mais alinhados à ideologias conflitantes.

Voltando à tempos mais recentes, na indústria da música e entretenimento, por exemplo, temos o grande lançamento do álbum Thriller, de Michael Jackson (nada mais saturno-plutoniano), com mortos-vivos saindo de suas tumbas em um tom dark, mas ao mesmo tempo inebriante e atraente, revolucionando toda a cultura pop da época.

Temos também o início da cultura gótica (ou dark, pós-punk), associada a gêneros musicais como o rock gótico, que possui temas que envolvem decadência do sistema, da sociedade, marginalização, existencialismo e melancolia. Seus adeptos foram inicialmente conhecidos como "darks" e gostavam de bandas como Joy Division, The Cure, entre outras. O uso do termo gótico como música e estilo de vida surgiu na mesma época. Esses dois motes também foram os precursores da moda sadomasoquista, muito comum no início dos anos 1980.

A epidemia de Aids também teve início durante uma conjunção de Plutão e Saturno entre 1982 e 1983 e ativou imediatamente um tipo de temor global, como um "modo de segurança", sendo esta a grande doença sexualmente transmissível do século, algo que causou medo e pavor em todo mundo. E de certa forma sexo, tabus, medo e restrição são todos temas associados a Saturno e Plutão.

Esta também foi a era da disseminação e importância do uso do preservativo, um ítem que não deixa de ser uma barreira (outro tema saturnino) contra uma doença mortal e implacável, que causa transformações físicas e psicológicas profundas (plutão em ação).

Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

A chegada de Júpiter

Júpiter, o planeta do crescimento, que expande o que toca, será o terceiro a adentrar nessa grande conjunção, junto com Ceres, um asteróide localizado entre Marte e Júpiter e que na astrologia está ligado à natureza e a fertilidade. A palavra cereal, por exemplo, deriva de Ceres, formalizando a associação da deusa romana com grãos comestíveis.

Com isso, em março de 2020 forma-se um stellium, que é a união de vários planetas no mesmo local. Júpiter terá o potencial de amplificar os efeitos dessa grande conjunção, tanto em seu aspecto benéfico como no aspecto desafiador, pois tem condições de aumentar qualquer coisa.

Finalmente, Marte se unirá aos outros três planetas, desencadeando a grande conjunção de 2020 com uma faísca de ignição, acendendo todo o potencial que o encontro propõe para os meses à frente.

O que podemos esperar?

Há chances de que eventos globais e pessoais ocorram de maneira grandiosa e significativa, sendo um dos períodos mais importantes dos últimos tempos. Sob tal configuração, somos sempre convidados a testemunhar o quão frágil são certos conceitos, paradigmas e estruturas que parecem eternas e intransponíveis. Mesmo que este movimento de alguma forma evidencie alguns colapsos, também ajuda a consolidar uma reconstrução concreta e bem direcionada a partir do que foi finalizado.

Ou seja, apesar do cenário aparentemente tenso, o que provavelmente assistiremos é uma mudança de paradigma na forma como nos relacionamos com o poder, seja ele político, socioeconômico ou religioso e a fundação de um modelo social diferente, possivelmente mais organizado e fundamentado na realidade, sem ilusões ou maquiagens. Possivelmente, veremos também um aumento expressivo da regulamentação da internet.

Não podemos esquecer também que Urano está em Touro, outro signo de terra, dando suporte a toda essa mudança. O elemento terra definitivamente está em evidência neste início de década e assim ficará por mais algum tempo.

A grande conjunção de 2020, ao revelar de uma forma mais direta os alicerces desgastados sobre os quais repousa nosso atual status quo, poderá conduzir o estabelecimento de uma Nova Era, cujo início deverá coincidir com o ingresso de Plutão em Aquário no ano de 2023.

Como se preparar para as transformações?

De fato parece que o ano de 2020 tem tudo para ser repleto de transformações de ordem coletiva, embora a influência também acontecerá em bases individuais. Talvez o caminho para sua resolução seja, afinal, uma mudança que parta de cada um de nós.

Para entender melhor como essas transformações irão afetar você como indivíduo, é importante observar a área do seu mapa astral afetada por elas. Em qual casa encontra-se o signo de Capricórnio em seu mapa? Algo será revisto, reestruturado e transformado nesse setor da sua vida.

O momento pede que nossas ações sejam executadas com integridade, responsabilidade e não menos importante, pautadas no realismo. Mas, pede também que possamos nos deixar transformar sem muita reatividade, permitindo que a luz penetre nos cantos escuros de nossa alma para que possamos nos reconectar com a natureza e com a nossa consciência divina, deixando ir o que já não nos serve mais.

É importante também entender e assumir que o nosso corpo é o templo do nosso espírito e que devemos cuidar bem dele. Excessos em comportamentos desgastantes e tóxicos como fumar, consumir bebidas alcóolicas em demasia, negligenciar o sono ou quaisquer outros abusos em relação à saúde devem ser corrigidos ou poderão atrair revezes desnecessários de forma mais rápida, que terão a missão de forçar esse entendimento à duras penas.

Lembre-se também de que Saturno e Plutão ficarão retrógrados antes do grande encontro, diminuindo sua intensidade a fim de nos dar a chance de refletir sobre nossas ações e sobre tudo o que está acontecendo para que possamos nos adiantar aos desafios futuros.

Eclipses de 2020

Na astrologia, eclipses representam períodos de profunda incerteza e transformação, acumulando tensões que podem transbordar em grandes reviravoltas.

Em 2020, presenciaremos seis eclipses e apesar da maior parte deles serem penumbrais (quando a lua não chega a ser encoberta, apenas diminui seu brilho), seus efeitos poderão ser gatilhos para os acontecimentos pré anunciados pela grande conjunção em Capricórnio e os eventos astrológicos relacionados a ela.

Apesar de seus efeitos serem sentidos com maior força nas imediações da data em que ocorrem, as consequências de um eclipse têm cerca de seis meses para se manifestar, ou até que ocorra outro de mesma natureza (solar ou lunar) para o substituir.

10/01/20 - eclipse lunar aos 20º de Câncer
05/06/20 - eclipse lunar aos 15º de Sagitário
21/06/20 - eclipse solar aos 00º de Câncer
05/07/20 - eclipse lunar aos 13º de Capricórnio
30/11/20 - eclipse lunar aos 08º de Gêmeos
14/12/20 - eclipse solar aos 23º de Sagitário

Leia mais artigos do Astrolink ver todos

Encontre a si mesmoEncontre a si mesmo
Quando foi a última vez que você separou um tempo para se encontrar consigo mesmo? A astrologia também pode ser um ótimo caminho para retomar sua jornada de autoconhecimento e entender certos processos universais.
Os Regentes do Ano e do CicloOs Regentes do Ano e do Ciclo
Você já deve ter ouvido a seguinte frase: Este é um ano regido por Júpiter ou outro astro. Se não, saiba que é uma prática comum na Astrologia. Mas de onde vem o embasamento para saber qual o astro regente do ano? E o que isso quer dizer? Será que os astrólogos chutam ou inventam estas informações?
A Astrologia e a Evolução PessoalA Astrologia e a Evolução Pessoal
A incrível evolução do universo, desde o começo incipiente até sua transmutação, se reproduz no ciclo vital de qualquer ser ou evento. Com a Astrologia não é diferente e também conseguimos fazer uma analogia deste ciclo, onde os signos astrológicos seriam um guia ordenado para toda essa dinâmica. Veja como cada signo se comporta no ciclo existencial de acordo com suas características e singularidades.
O que é o Ano Novo AstrológicoO que é o Ano Novo Astrológico
O Ano Novo Astrológico não tem a ver com essa convenção social, mas sim com o Equinócio de Primavera no hemisfério norte (de outono em no nosso hemisfério sul), que acontece por volta de 20 ou 21 de março. É quando a chave solar finalmente vira, abrindo caminho para o novo ciclo.


O céu no momento...

Quinta-feira, 9 de Abril de 2020 | 10h14
Sol 20° 08' Ari
Lua
Cheia
10° 41' Esc
ver ciclo lunar
Mercúrio 27° 25' Pei
Vênus 05° 04' Gem
Marte 06° 45' Aqu
Júpiter 25° 22' Cap
Saturno 01° 09' Aqu
Urano 05° 37' Tou
Netuno 19° 33' Pei
Plutão 24° 55' Cap
Quiron 06° 14' Ari
Lilith 08° 12' Ari
Nodo Norte 01° 50' Can R
Aspectos ativosorbe
SolQuadraturaJúpiter5.23
SolQuadraturaPlutão4.78
LuaQuadraturaMarte3.93
LuaOposiçãoUrano5.06
MercúrioSextilJúpiter2.06
MercúrioSextilPlutão2.50
VênusTrígonoMarte1.69
MarteQuadraturaUrano1.13
JúpiterConjunçãoPlutão0.44
Ler mais

Signos no Astrolink

Piscianos    9.09 %
Arianos    8.90 %
Cancerianos    8.77 %
Geminianos    8.67 %
Taurinos    8.65 %
Aquarianos    8.27 %
Virginianos    8.15 %
Leoninos    8.13 %
Escorpianos    8.01 %
Librianos    7.89 %
Capricornianos    7.88 %
Sagitarianos    7.59 %