astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

Com a palavra, uma ariana!

Ser ariano é realmente algo muito singular

Por Karen Harumi em Astrologia e cotidiano

Publicado em: 21/03/2022 às 01:27

Modo claro

3 minutos de leitura

"Nossa, uma das coisas que mais odeio em ariano é que são todos debochados demais. Acho que é o pior defeito de vocês."

"Ué. E deboche é defeito?"

Veja bem, era uma dúvida sincera. Mas como a resposta foi uma bufada indignada, eu entendi o ponto que tentaram me provar.

No dia 20 de março de 2022, o Sol entrou mais uma vez no signo de Áries e eu tenho algumas palavrinhas sobre o assunto. Estou aqui para defender o meu signo com a determinação de quem defende time de futebol. Sou ariana, millennial, tive meu primeiro contato com astrologia com a revista Witch nos anos 2000. Antes de entender este universo eu já era fã da Sailor Marte, torcia pra Xena ficar com o Ares e por usucapião tenho um anel de rubi desde criança, porque achava que combinava mais comigo do que com a minha mãe. Talvez seja só coincidência?

Individual ou singular?

É complexo entender que faço parte de um grupo padronizado por sermos singulares.

Ser ariano é realmente algo muito singular. Nunca fui outra coisa, mal tenho outros signos no meu mapa astral. Ter a energia de Áries tão forte é aprender a gostar de ser odiado antes de ser conhecido. É ouvir “você nem parece ariana” toda vez que faz algo bacana, pois esperarem treta de você a todo momento, até quando você está dormindo.

…como naquela vez em que uns amigos me culparam por um barraco em um bar, mesmo eu tendo cochilado na mesa a noite toda.

Tem um artigo aqui no Astrolink que fala: "Pessoas com o Sol em Áries tendem a ter grande foco em si mesmas, em suas próprias conquistas e desejos, sentindo internamente que precisam seguir o seu próprio caminho. Geralmente, não gostam muito que lhe digam o que fazer."

Definitivamente isso foi escrito por um astrólogo que sabe bem do que fala, mas não manja de marketing. Tô cansada de ser chamada de individualista, heim! A gente quer evoluir, melhorar e se conhecer; não se odiar mais e preferir fingir que somos de peixes.

Não exagera!

E a romantização sobre adorarmos desafios? Eu gosto de jogar War, não de passar perrengue! Ao menos no meu caso, desafio nunca foi prazer nem opção. Desafios simplesmente aparecem e eu os enfrento. Dedico energia porque quero vencê-los. Não pela conquista, mas pela sobrevivência. Como um ser vivo, de qualquer signo (imagino), o instinto não é sobreviver?

De fato, nascer sob o Sol de Áries está no topo da minha lista de desafios. Aliás, é verdade que rankear tudo é coisa de ariano? Achei que poderia ser característica de TDAH. Proposta: compare as características de TDAH com qualquer perfil astrológico de Áries - a diferença é tão tênue que ser ariana quase me faz sentir com o diagnóstico pronto!

O fardo de ser imaturo

Tenho a sensação de que já nascemos com o fardo do erro e carregamos nas nossas falhas a responsabilidade de mostrar o potencial que qualquer um tem, até um ariano malcriado, de evoluir, de aprender, de ser altruísta e de abraçar o outro. Temos em nós o dom de ver o bom no mau. De sermos bons quando estamos mal. Usamos a vulnerabilidade como arma e não como escudo.

Áries aprende desde cedo o poder da raiva, uma energia que pode nos destruir, mas que quando controlada pode nos tirar da apatia e da paralisia pelo medo. O que todo mundo contém, a gente domina! Em uma época de energia tão estagnada, com as pessoas usando máscaras o tempo todo (tanto as de pano quanto as metafóricas), o mundo definitivamente precisa de novos Áries para espantar o mormaço dos nossos dias.

Astrologia, ajuda aí!

A verdade é que somos sinceros e apreciamos a sinceridade. A astrologia não me subestima - ela joga a verdade sem firulas na minha cara e sabe que vou conseguir lidar com tudo – mas o senso comum pode sim ser menos repetitivo. Defendo que qualquer ariano busque na astrologia um meio de se conhecer melhor, pois isso já é altruísta pra caramba! Tentar ser uma pessoa melhor é sempre um ato de impacto coletivo, não é? NÃO É? É sim! Pronto, tá definido.

Categorias

O céu no momento...

terça-feira, 23 de abril de 2024 | 01:52