astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

Eclipse solar: entenda o fenômeno e suas influências astrológicas

Desvende os mistérios por trás de um eclipse solar.

Por Astrolink em Astrologia e cotidiano

Modo claro

17 minutos de leitura

O eclipse solar - que é quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, cobrindo totalmente ou parcialmente sua luz -, sempre despertou a curiosidade humana. Desde a antiguidade, povos de diversas culturas dedicaram esforços para desvendar os segredos desse fenômeno. Muitos, inclusive, acreditavam que os eclipses representavam maus presságios.

Entretanto, conforme os ciclos celestes entre o Sol, a Lua e a Terra passaram a ser objetos de estudo e pesquisa, percebeu-se que os eclipses são ocorrências muito mais comuns do que se imaginava. 

As análises sobre o assunto, aliás, demonstram que eles fazem parte de um movimento natural dos corpos celestes e, portanto, não representam caos iminente, como se acreditava antigamente.

E você, também tem curiosidade sobre o eclipse solar? Acredita que ele pode trazer algum impacto ou influência em questões do nosso dia a dia? Aqui vamos explicar as ocorrências de um eclipse solar, como a Astrologia interpreta este assunto e como eles podem afetar (ou não) o seu Mapa Astral. 

O que é um eclipse solar?

Tecnicamente, eclipses são fenômenos astronômicos que ocorrem por conta de um alinhamento preciso entre o Sol, a Terra, a Lua e os Nodos Lunares. Os eclipses podem ser solares ou lunares, dependendo da posição da Lua em relação à Terra e ao Sol. 

Um eclipse solar acontece sempre durante a Lua Nova, (conjunção entre a Lua e o Sol) quando a Lua fica entre a Terra e o Sol, fazendo com que a luz solar seja temporariamente bloqueada, gerando uma sombra sobre a Terra.

Neste ponto, vale lembrar que, apesar de os eclipses ocorrerem a cada 6 meses, nem sempre é possível observá-los. Isso porque, a visualização de um eclipse está diretamente relacionada ao nosso ponto de observação a partir da Terra.

Nem sempre um eclipse que é visível no Brasil poderá ser observado no Japão, por exemplo. Assim, a ocorrência de eclipses solares visíveis aos povos antigos era muito mais escassa do que temos ciência na atualidade.

Eclipse Solar

O que significa eclipse solar na Astrologia?

Para a Astrologia contemporânea, eclipses tendem a ser considerados oportunidades para a efetivação de mudanças importantes ou consolidações de processos em sua vivência astrológica.

Porém, a interpretação astrológica de um eclipse solar depende de como é o seu mapa astral e como ele se relaciona como os outros métodos de predição.

Se você perceber algum sinal durante esses fenômenos, tente entendê-lo e observar um contexto mais amplo para que consiga tirar o máximo proveito dele.

Como um gatilho de Lua Nova está envolvido (já que os eclipses solares sempre ocorrem em Lua Nova), esta é sempre uma boa oportunidade para refletir qual é a área da sua vida que está pedindo alterações ou fixação e consolidação, seja por não estar fluindo da maneira como deveria, seja pela necessidade de fazer as coisas acontecerem e de conquistar realizações.

Destacamos também que os eclipses sempre ocorrem em par - sendo pelo menos um eclipse solar e um eclipse lunar, com 2 semanas de distância um do outro. Portanto, suas correspondências também ocorrem em par.

É verdade que eclipse solar pode causar desastres?

O céu sempre esteve associado aos calendários, à navegação, à Astronomia, à Astrologia e à religião. Eclipses solares totais sempre despertaram forte interesse nas pessoas, causando curiosidade, expectativa e até mesmo estímulo.

Na antiguidade, os eclipses solares eram os mais temidos, por terem a capacidade de transformar o dia em noite. Com o tempo, alguns passaram a ser associados a grandes mudanças para aqueles povos, como a queda de um rei, início de guerras ou a ascensão de um novo comandante na sociedade.

Em outras épocas, geravam igualmente angústia e o temor do fim dos tempos, com medo da morte e das condenações. Inúmeras obras históricas narravam os abusos, histerias coletivas e crimes cometidos por conta das expectativas e efeitos visuais gerados pelos eclipses solares totais.

Nessas narrativas é possível ler histórias de diferentes comportamentos, que vão desde pessoas rezando amedrontadas até gente que vendeu seus bens pelo temor do juízo final. São, no geral, relatos de atitudes pautadas pelo medo, com pouca ou nenhuma lógica e racionalidade.

Diante deste cenário, "videntes e profetas" passaram a fazer predições catastróficas, se beneficiando da curiosidade popular e da ignorância das pessoas sobre o assunto. É claro que a maioria dessas previsões acabaram não acontecendo dentro das proporções alardeadas.

Temos de convir: o mistério é muito mais estimulante que a vida tal qual é!

Fato é que a associação entre eclipses solares e desastres, muitas vezes, ganha impulso na necessidade que temos de dar um sentido especial à nossa existência. Precisamos estar no tempo mais importante e no local mais importante para a Terra na hora que o extraordinário vier!

Em outras palavras, precisamos nos sentir importantes.

E não há evidentemente nada de errado em sentir-se importante ou desejar ser participativo no drama cósmico, em vez de apenas sermos mais uma entidade obscurecida pela imensidão do tempo e espaço. O problema está em deixar com que o mistério se aposse de nossa mente e emoções sem as devidas ponderações e coloque nossas vidas em estado de estresse ou tensão.

Acreditar, compartilhar e gerar medos seria ajudar? Ou seria acrescer mais um medo à imensas coleções já pertencentes às condições coletivas e individuais do mundo atual?

Profissionais de todo o tipo ganham protagonismo quando predizem grandes desgraças ou destruições, aniquilações, riscos de extinção, etc. Precisamos ver se todos pensam assim de fato ou se estão atrás de trends, seguidores e curtidas.

Historicamente falando, astrólogos mais sérios e que realmente foram empíricos em seus estudos não relacionam eclipses como indicadores do fim dos tempos.

Eclipses acontecem de seis em seis meses. Portanto, são repetitivos. Além disso, a cada 18 anos e 6 meses, aproximadamente, acontecem de forma muito semelhante.

Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

Os eclipses ao longo da história

Alguns gregos tinham teorias sobre os eclipses, mas não havia consenso. Ptolomeu de Alexandria, por exemplo, falava do efeito de eclipses em especial nos locais de onde eram vistos. Para Ptolomeu, tais efeitos poderiam permanecer apenas ao longo do período de duração de seus fenômenos.

Mas Ptolomeu não apresenta exemplos práticos, nem se dedicou tanto ao empirismo e à verificabilidade. Morin de Villefranche, muito mais prático, não via efeitos catastróficos ou “sinais dos fins dos tempos”. Para ele, o efeito de um eclipse é o mesmo de uma Lua Nova, mas de efeito mais prolongado.

André Barbault, um astrólogo contemporâneo, citado por José Sarney em um artigo hoje na Academia Brasileira de Letras, diz que "os eclipses têm sido interpretados de forma exagerada e de certa maneira, folclórica".

Ou seja, estas análises não derivam de meras opiniões, mas antes disto, são estudos de décadas de observação histórica e verificabilidade.

Desta maneira, a aura negativa e catastrófica que os antigos atrelavam ao fenômeno não existe mais e não se mostrou muito válida. Agora, entende-se que os eclipses têm influências particulares na vida de cada pessoa ou cada contexto mundial, dependendo da configuração e interação de outros astros envolvidos naquele momento astral.

Por quanto tempo a influência astrológica de um eclipse solar se estende?

Eclipses marcam grandes conjunções, acentuam aspectos passivos dos países e ajudam a encontrar métricas para o disparo de predisposições. Tendem a durar enquanto efeito astrológico em torno de 8 meses, mas não necessariamente marcam eventos trágicos ou catastróficos.

Neste momento, você pode estar se questionando sobre os motivos que levam a esta variação e imprecisão tão grande. A resposta reside no fato de que as influências de um eclipse solar - e também de um eclipse lunar - estão relacionadas aos trânsitos astrológicos e aos ciclos individuais que se conjugam com o evento.

Eclipses e Nodos Lunares

Como os eclipses dependem da presença dos Nodos Lunares, já que este se trata de um ponto de convergência da trajetória do Sol e da Lua, seu tempo de influência é geralmente determinado pelo tempo de permanência dos Nodos em um determinado eixo astrológico.

gráfico que representa a relação entre eclipse solar e nodos lunares

O ciclo dos Nodos Lunares dura cerca de 18 meses, isso significa que os eclipses que sempre acontecem em dupla, a cada 6 meses, ocorrem cerca de 3 a 4 vezes em um mesmo eixo astrológico. 

Para que você entenda melhor essa relação, vamos pegar como exemplo o ciclo do Nodo Lunar no eixo Touro-Escorpião, que durou de 23 de dezembro de 2021 a 12 de julho de 2023. Os eclipses neste eixo ocorreram nas seguintes datas: 

  • 19/11/2021 – Eclipse Lunar em Touro
  • 30/04/2022 – Eclipse Solar em Touro
  • 16/05/2022 – Eclipse Lunar em Escorpião
  • 25/10/2022 – Eclipse Solar em Escorpião
  • 08/11/2022 – Eclipse Lunar em Touro
  • 05/05/2023 – Eclipse Lunar em Escorpião
  • 28/10/2023 – Eclipse Lunar em Touro

Note que aqui estamos falando apenas dos eclipses que ocorreram em Touro e Escorpião.

Podemos perceber que, apesar de seguir uma determinada cronologia, os eclipses não seguem o posicionamento dos Nodos Lunares à risca. Isso significa que os períodos de transição dos Nodos, em que ele está próximo da entrada ou da saída de um signo, ainda podem interferir na presença dos eclipses, caso ocorra uma Lua Nova ou Lua Cheia na sua orbe.

Assim, neste exemplo, a influência dos eclipses em Touro-Escorpião possivelmente movimentou o seu Mapa Astral, neste eixo, durante o período de 2021 e 2023. 

Ainda sobre o tempo de influência dos eclipses, entende-se que ele é renovado a cada ocorrência de um novo fenômeno - portanto, a cada 6 meses, entre uma dupla de eclipses e outra, teríamos uma atualização, reafirmação ou início de uma nova fase de um ciclo que pode ser mais abrangente.

Diferentemente do que muita gente acredita, nem sempre um eclipse solar ou lunar representa uma mudança profunda ou uma reviravolta. Eles podem representar pequenos insights e realizações momentâneas que indicam o início de um novo ciclo na sua vida.

Assim, é possível que situações aparentemente cotidianas e insignificantes no seu dia a dia, que acontecem próximas às datas dos eclipses, possam ter consequências que você conseguirá analisar com muito mais clareza no decorrer do tempo.

imagem simbolizando alegrias e realizações momentâneas

Quais são os efeitos do eclipse solar na Astrologia e no Mapa Astral?

Na astrologia culta, procuramos estabelecer relações entre os sinais celestes e terrestres da forma mais natural possível, respeitando a Astronomia, a Física, a História, os estudos de Geopolítica, Economia e tantas outras áreas importantes do saber humano.

Os eclipses podem, sendo gatilhos de lunação, estar envolvidos em predições, mas não há como utilizá-los isoladamente como um único sinal (sendo totais ou parciais, solares ou lunares) para prenunciar tragégias ou catástrofes globais.

Os efeitos podem ser sentidos de diferentes maneiras, dependendo do posicionamento dos astros no momento do nascimento de uma pessoa. Portanto, a primeira coisa a se notar é que nem todo ciclo de eclipse será influente na sua vida da mesma maneira.

As interações associadas ao eclipse solar apenas acontecerão caso uma série de fatores astrológicos sejam convergentes para esse fato.

Como exemplo em um mapa astral, vamos citar os eclipses ocorridos no eixo Touro-Escorpião: se no seu Mapa Astral esse eixo tiver predominância - ou seja, se nele tiver um ou mais planetas pessoais, seu Ascendente, Meio do Céu ou aspectos importantes - existe a possibilidade de o eclipse solar gerar transformações na sua vida, ativados pelas lunações.

Caso esse eixo não esteja em ênfase em seu Mapa Astral, as influências podem ser mais difíceis de serem percebidas - se existentes.

Além disso, é essencial que você faça uma análise crítica em relação aos acontecimentos que estão ocorrendo em sua vida em tais momentos, observando as datas que eles ocorreram e se há alguma influência de eclipse naquele período. Desta forma, você conseguirá identificar quais eclipses são mais influentes e quais eixos são realmente mais sensíveis.

Cada eixo do mapa afetado pelo eclipse solar pode trazer reflexões e influências específicas.

pessoa sentada em posição de meditação em frente a eclipse solar

Como aproveitar o eclipse solar?

Para aproveitar o eclipse solar é importante ter atenção à Lua Nova que faz parte do contexto e o que ela pode atvivar.

Atentar-se aos sinais e às situações que surgem durante esse período pode ajudar a compreender os cursos futuros dos acontecimentos e as oportunidades de crescimento pessoal. É sempre um momento propício para questionar velhos hábitos, investir em novas formas de progredir e buscar alinhar-se com as próprias aspirações.

Além disso, preste atenção em qual eixo astrológico o eclipse solar acontecerá em seu Mapa Astral e em quais casas astrológicas ele "cairá". A partir disso, você pode ter indícios de quais transformações esse fenômeno pode trazer para a sua vida.

Em resumo, para que você compreenda e aproveite um eclipse solar, observe em quais signos ele vai ocorrer e quais casas astrológicas esses signos estão inseridos no seu Mapa Astral. Depois, descubra se há planetas posicionados naqueles signos e observe se esses elementos estão sendo ativados na sua vida de alguma maneira, a partir de uma análise atenciosa e cuidadosa sobre a sua realidade. 

Se por acaso você perceber que há sinais convergentes entre as características deste eclipse e os acontecimentos da sua vida, isso pode significar que você está em um ciclo maior de transformações naquela área.

Eclipse Solar em 2024

No ano de 2024, seremos testemunhas de dois Eclipses Solares significativos, nos signos de Áries e Libra, marcando períodos propícios para mudanças e reflexões profundas. 

O primeiro Eclipse Solar do ano acontece no dia 8 de abril, no signo de Áries. Já o segundo Eclipse Solar de 2024 - e o último do ano, ocorre no dia 02 de outubro, no signo de Libra.

Ambos os momentos nos desafiam a olhar para dentro, reavaliar nossas posição no mundo e nos encorajam a perceber o que é necessário para vivermos de forma mais autêntica e equilibrada, com coragem e justiça.

Além disso, é importante reparar que ambos os Eclipses Solares de 2024 ocorrerão no eixo Áries-Libra. Portanto, é necessário saber a posição em que ambos os signos estão no seu Mapa Astral, para refletir sobre como esses sinais podem se manifestar na sua jornada pessoal.

Este primeiro Eclipse Solar total de abril será visível nos Estados Unidos, Canadá e por toda a América Central, sendo parcial para alguns locais e total para outros (onde o cone de sombra se projeta).

Será visto em especial nos EUA. É possível associar o fenômeno a predições em termos geopolíticos, econômicos, sociais, etc., em especial associados aos Estados Unidos.

O fato do exército americano e canadense estarem mobilizando policiais e alguns protocolos de segurança também ajudou a fomentar um clima de apreensão, mas a princípio, isto é por conta de possíveis acidentes próximos a montanhas, estradas, riscos de assalto.

Na verdade, isto parece estar ocorrendo para que a observação do fenômeno ocorra com sucesso, segurança e gere uma excelente experiência que encante a todos, ou seja, estão de fato "preparando a festa".

Muitas predições por aí dizem coisas como: "eles sabem de coisas que não estão nos contando!"

Claro, não é que não existam conspirações que já se provaram verdadeiras, mas no caso dos eclipses, o fator de verificabilidade, dada à extrema recorrência deste fenômeno mediante a fraca relação de efeitos observados na terra, os tornam não tão especiais assim - em termos astrológicos, pelo menos.

Contudo, existem há bastante tempo discussões e pesquisas a respeito de que possíveis atividades sísmicas são influenciadas pelas fases da Lua e seus aspectos com o Sol, principalmente os de conjunção (Lua Nova) e os de oposição (Lua Cheia). Porém, não existe uma demonstração extremamente precisa desta correlação.

Como vimos, um eclipse solar é um fenômeno que ocorre apenas na Lua Nova. Tal correlação já foi fruto de estudos, livros e teorias, mas ainda carece de evidências conclusivas para ser afirmada como um fator de previsão sísmica. Mas, quem sabe alguns apontamentos do mundo antigo em relação aos eclipses tenham notado esta mesma relação eventual?

Voltando às previsões diversas, é possível encontrar na rede algumas teorias onde pessoas estão associando este eclipse com o profeta Jonas, como sendo um tipo de último aviso divino. De fato, na Bíblia, existem inúmeras citações sobre as Luas Novas e fenômenos celestes como enunciadores dos fins dos tempos. Em alguns locais, associa-se este eclipse também ao sinal que poderia ser o último antes do dia do julgamento.

Já em outros, associam o fenômeno também com Jesus e sua fala aos fariseus e saduceus - ou até mesmo como prenúncio de seu retorno.

Há todo tipo de previsões, geralmente atrelada a grandes desgraças ou acontecimentos catastróficos, como vem acontecendo há décadas.

Na verdade, o cone de sombra de um eclipse pode apenas coincidir ou mesmo enfatizar acontecimentos comuns que ocorreriam mesmo sem os eclipses para justificar as teorias, mas ele não marca de forma essencial e recorrente os principais eventos catastróficos ou de impacto mundial já ocorridos.

Vejamos alguns exemplos relativamente contemporâneos, como a devastadora guerra na Ucrânia, o tsunami japonês, o 11 de Setembro e o conflito Israel-Hamas. Pode-se observar claramente que tais eventos de proporções locais épicas e dignos de, ao menos domesticamente, serem trágicos, não receberam sombras de eclipses.

Pelo contrário, somados a centenas de outros momentos similares na história, os eclipses mostraram que tal modelo é muito falho e questionável astrologicamente de forma isolada.

Mas, dito isto, um eclipse pode, sim, estar envolvido em meio a uma série de outros fatores astrológicos que podem deflagrar determinados efeitos. Inclusive, o atual eclipse acontece em meio a alguns trânsitos auspiciosos.

Quaisquer possíveis acontecimentos estão muito mais atrelados às lunações como gatilhos de um contexto astrológico maior envolvendo outros astros do que meramente com o eclipse em si, não sendo este o mote principal da análise, mas fazendo parte de um desenho maior em sua devida proporção hierárquica dentro do estudo da Astrologia.

Próximos eclipses solares

O próximo ciclo de eclipses ocorrerá no eixo Áries-Libra, com término em 2025.

Depois disso, teremos uma breve influência de um Eclipse Solar em Virgem e logo iniciaremos um longo ciclo no eixo Leão-Aquário que durará até 2028.

É importante estar ciente das datas em que esses eclipses ocorrerão e observar como eles se relacionam com o seu mapa pessoal, a fim de compreender suas possíveis implicações e aproveitar as oportunidades de crescimento e transformação.

08/04/2024 - Eclipse Solar aos 19° 22’ de Áries, às 15h18
02/10/2024 - Eclipse Solar aos 10° 02’ de Libra, às 15h46
29/03/2025 - Eclipse Solar aos 08° 53’ de Áries, às 07h48
21/07/2025 - Eclipse Solar aos 28° 59′ de Virgem, às 16h43
17/02/2026 - Eclipse Solar aos 28° 56′ de Aquário, às 09h13
12/08/2026 - Eclipse Solar aos 20° 08′ de Leão, às 14h47
06/02/2027 - Eclipse Solar aos 17° 39′ de Aquário, às 13h00
02/08/2027 - Eclipse Solar aos 09° 56′ de Leão, às 07h07
26/01/2028 - Eclipse Solar aos 06° 08′ de Aquário, às 12h08

Acesse seu Mapa Astral e inicie agora mesmo as observações sugeridas em nosso texto para compreender melhor estas e outras informações astrológicas.

Categorias

O céu no momento...

sexta-feira, 24 de maio de 2024 | 22:27