Já é membro?
ou
As Casas Astrológicas
O significado das casas astrológicas

As Casas Astrológicas

Astrolink
por Astrolink em Astrologia.

em 18/06/15 17h33 lido 51971 vezes

As casas astrológicas são separações, dividem o campo celeste em 12 áreas distintas. Sistemas diferentes usam métodos diferentes para as casas, mas o método mais simples é dividir o céu em 12 áreas iguais, no qual é chamado de Sistema de Casas Iguais. Outro sistema comum é o sistema Placidus, que divide de acordo com o tempo. Em alguns sistemas, o ascendente e o meio do céu não se alinham com as casas.

As casas do mapa astral começam com o chamado Signo Ascendente. O ascendente é o signo que está nascendo no horizonte ao leste no momento do nascimento. É a cúspide (linha divisória) da primeira casa. As casas que o seguem dão a volta no mapa no sentido anti-horário, portanto em ordem numérica inversa (decrescente). O Meio do Céu é o ponto que o sol ocuparia ao meio dia, o ponto mais alto.

As palavras Angular, Sucedente e Cadente são aplicadas às casas da mesma forma que as palavras Cardinal, Fixo e Mutável são utilizadas para os signos.

As casas são como as áreas das nossas vidas. Ter um signo em uma determinada casa, significa poder se expressar ou adquirir algo, para em seguida, ponderamos sobre as consequências e fazermos uma nova ação, se necessário. Nós nos expressamos no mundo, mudamos nosso ambiente e refletimos sobre isso para fazermos uma nova ação. Em outras palavras, nós estabelecemos um lar e fazemos filhos. Em seguida, trabalhamos mais para sustenta-los. Por outro lado, temos o nosso parceiro. Como resultado, recebemos certos benefícios com base em nossos relacionamentos, que pode ser chamado de legado. Como resultado, refletimos sobre a nossa vida para talvez realizarmos grandes mudanças, objetivando longas jornadas. Cada uma dessas partes distintas são chamadas de casas e são divididas em 12, complementares umas às outras, como você verá adiante.

A Importância das Casas

A seguinte informação é baseada na astrologia tradicional, já que os astrólogos modernos não consideram que uma casa é mais influente do que outra, embora esta peculiaridade pareça bastante interessante:

Planetas em casas angulares exercem 100% do seu poder. Em casas sucedentes, apenas 50% e em casas cadentes apenas 25%. Tradicionalmente, a força exercida pelas casas fica assim: 1, 10, 7, 4, 11, 5, 9, 3, 2, 8, 6, 12, sendo as três últimas menos favorecidas.

Hemisférios Norte e Sul

Na interpretação do mapa astral, isto está relacionado ao fato do mapa ter mais planetas acima ou abaixo do horizonte.

As Casas do Norte, de 1 a 6, são consideradas como sendo subjetivas, direcionadas para o interior, ou seja, "introvertidas". São mais "caseiras", indicam que você leva mais em consideração as razões internas, suas próprias opiniões e visões. É o polo que diz que você precisa passar algum tempo sozinho todos os dias, para recarregar.

As Casas do Sul, de 7 a 12, são consideradas objetivas, direcionadas para o exterior, ou seja, "extrovertidas". São mais mundanas em suas perspectivas e consideram razões e informações externas, isto é, dependentes de outras opiniões. É o polo que diz que você precisa também socializar a cada dia, a fim de recarregar.

Hemisférios Leste e Oeste

Na interpretação do mapa, está relacionado ao fato do mapa ter mais planetas nascendo ou se pondo. Estas casas indicam a sua fonte de motivação, interna ou externa, ou seja, se você faz as coisas mais para o seu próprio bem ou por uma recompensa ou aprovação externa.

As Casas do Leste, 1, 2, 3 e 10, 11, 12, são consideradas de independência, auto-afirmação ou auto-centradas. Estão intrinsecamente ligadas à motivação. De uma forma simples, isto significa que fazem as coisas por causa de seus próprios motivos, desejos, ímpetos, etc. e não tanto por recompensas externas. Querem sentir que são livres para fazer o que querem e se sentem mais donos do seu destino. A sua motivação principal é a satisfação do ego.

As Casas do Oeste, 4, 5, 6 e 7, 8 e 9, são consideradas cooperativas, dependentes ou "dos outros". São motivados extrinsecamente, são coisas ligadas aos outros ou recompensas externas. Consideram que são, em certo ponto, dependentes do destino. A sua motivação é a aprovação externa e a recompensa.

Casas Angulares, Sucedentes e Cadentes

Enquanto usamos as palavras Cardinal, Fixo e Mutável para descrever os signos, usamos as palavras Angulares, Sucedente e Cadentes para se referir às posições análogas das casas.

A seqüência de angular, sucedente e cadente funciona assim: o ser aparece no mundo - ou faz algo, e como resultado, reúne muitas coisas e recursos. Por fim, estes são perdidos, trocados ou dados, ou seja, se vão. E isso se repete em cíclos.

Outra maneira de fazer uma analogia é: começamos alguma coisa, e como conseqüência, adquirimos recursos ou hablidades, ou seja, coisas de valor. Por fim, refletimos sobre o que adquirimos ou aprendemos e usar isso para determinar o que vamos fazer a seguir, como vamos fazê-lo e para onde vão.

Casas Angulares

A palavra "angular" aqui refere-se aos ângulos principais, as quais são a primeira, quarta, sétima e décima casas. A palavra-chave para as casas angulares são o "Eu". Nesse caso, o "Eu" significa "O Ego". As casas angulares nos dizem como lidar com a realidade, como começamos as coisas.

  • CASA 1 - A primeira casa rege o potencial pessoal para com o próprio corpo ou aparência. Por exemplo, se vênus está na primeira casa, temos a tendência a nos apresentar-nos de uma forma harmoniosa e diplomática.

  • CASA 4 - A quarta casa, que é a da família, ou o "eu" em relação à família, significa o ego que criamos a partir do passado, as origens genéticas, a memória, o auto-desenvolvimento, etc.

  • CASA 7 - A sétima casa é o "eu" em relação aos outros (interpessoal).

  • CASA 10 - A décima casa é o "eu público" (fama, notoriedade), ou o "eu" visto pelas pessoas.

Casas Sucedentes

A palavra "sucedente" significa "seguir" ou "alcançar" (ou meios para se seguir ou alcançar o sucesso). As casas sucedentes são a segunda, quinta, oitava e décima primeira. A palavra-chave para as casas sucedentes é "coleção". Uma coleção pode significar juntar dinheiro. Também pode significar juntar coisas e se proteger, em prol de segurança. Uma conseqüência direta de colecionar coisas é a organização. Precisamos organizar e nos organizar. Isto implica a gestão do que você tem e o desenvolvimento dos seus recursos. E tudo isso pode ser um prazer, pois você pode desfrutar de suas aquisições. Este é o ciclo. Estão ligadas aos signos fixos.

  • CASA 2 - A segunda casa é muitas vezes associada à riqueza, de bens pessoais. Naturalmente, o que acumulamos depende do valor que atribuímos. A segunda casa está preocupada com o que nós damos valor, incluindo nós mesmos e nossa auto-estima assim como o que ganhamos.

  • CASA 5 - A quinta casa, muitas vezes refere-se a prazeres, que são o resultado de alguma atividade. Preocupa-se com amor e romance, assim como todos os tipos de entretenimento, incluindo quaisquer jogos e esportes. Também diz respeito a crianças.

  • CASA 8 - A oitava casa às vezes se refere aos recursos compartilhados, incluindo heranças. Também tem a ver com o sexo e regeneração - a rapidez com que pode se recuperar de uma doença, etc. Trata da saúde, do dinheiro de outras pessoas e dos valores sociais.

  • CASA 11 - A décima primeira casa refere-se aos amigos e grupos, que foram também "colecionados". Também se preocupa com esperanças e desejos que temos. Está preocupada com o futuro, e tais preocupações também envolvem os valores que esperamos que a sociedade adote.

Casas Cadentes

Cadente nesse caso significa "queda", "chegar ao fim" ou "resolução". As casas cadentes são a terceira, sexta, nona e décima segunda. A palavra-chave para cadente é "dispersão". Um dos significados de dispersão é "dar" ou "doar". Quando um grupo de pessoas rumam para caminhos separados, dizemos que se dispersam. Outra maneira de exemplificar é em termos de reflexão (pensamento) e suas conseqüências. Tendo tomado ação como seres conscientes, ganhamos segurança ou reunimos valores e conseguimos (ou não) refletir sobre algo (pensar seriamente sobre alguma coisa ou situação), portanto este é o ciclo de reação da ação, de lidar com as consequências.

Nas casas cadentes, refletimos sobre o que aconteceu antes e o que vamos fazer em seguida, ou seja, o que vai acontecer no futuro. É onde acontece o pensamento antes de tomar a próxima ação. No mundo, as casas cadentes aparecem periodicamente, nos momentos onde as estações do ano estão para mudar. Na astrologia, significa pensarmos sobre o passado e o futuro de uma forma mais ou menos crítica, detalhada e impessoal, com a intenção de usar o que aprendemos para dar os nossos próximos passos na vida.

  • CASA 3 - A terceira casa está preocupada com a comunicação, que em certo sentido, pode se dizer que seria "dispersar" o nosso conhecimento e experiência para os outros. É o ato de pensar sobre as coisas, ir aqui e ali compartilhando nosso conhecimento, assim como ganhando mais conhecimento. Este não é um conhecimento profundo, no qual é a preocupação da nona casa, e sim simplesmente fatos e informações. Literatura e comunicação verbal são ressaltados.

  • CASA 6 - A sexta casa é a casa de serviço, onde voluntariamente dispersamos nossos recursos pessoais e habilidades para ajudar os outros, fazer a manutenção e melhoras as coisas. É onde pensamos seriamente sobre questões de trabalho, rotinas e de saúde, e, como resultado, compartilhamos nosso conhecimento, principalmente no sentido de fazer as coisas para os outros, servindo.

  • CASA 9 - A nona casa é a da filosofia e expansão da consciência, onde residem preocupações maiores e educação de nível superior, onde doamos nosso tempo e esforço para expandir nosso potencial mais elevado. Aqui nós pensamos muito profundamente sobre as coisas, tomando viagens mais longas a fim de adquirir conhecimento.

  • CASA 12 - A décima segunda casa pode se referir ao karma, "lei do retorno" ou assuntos ditos religiosos ou espirituais. Esta é uma casa de "não-eu", da quebra do ego, o que significa que está preocupada com as grandes instituições e formas mais impessoais de se lidar com as coisas, como hospitais, prisões, grandes burocracias, o serviço civil, o "além", etc. que são as áreas e assuntos onde pode se dizer que existe um tom de apenas servir ao invés de buscar algum lucro material, e onde os trabalhadores e gestores são basicamente anônimos. É a casa do serviço altruísta e impessoal. Pode-se também atrelar esta casa aos assuntos ocultos, que às vezes pode significar também algo de bom que não é publicado (serviço abnegado, modesto) ou às vezes um mal que está escondido, infiltrado. Também se refere a assuntos ocultos que estão sendo descobertos, como pesquisas científicas ou algo do tipo. Refere-se também as "atividades nos bastidores", para o bem ou mal. Qualquer pessoa que revê sua vida, é provável que pense em coisas que não fizeram e ou que gostariam de ter feito, assim como as coisas que fez ou que desejaram e e não possuíram. Isso pode resultar em sentimentos como alguma tristeza, culpa ou vergonha como também orgulho e satisfação, quando pensamos nas coisas boas que fizemos (ou mesmo nas tentações que resistimos). A décima segunda casa também está preocupada com a saúde, seja como profissão ou como lidamos com a doença. Também está preocupada com a meditação (reflexão), o auto-sacrifício (desprendimento) e caridade (doação altruísta). Indica também áreas onde temos inimigos secretos, que podem ser até mesmo certos aspectos de nós mesmos, aqueles que agem como sabotadores subconscientes que podem nos levar a nossa ruína.

Leia também...

Os 4 elementos e a AstrologiaOs 4 elementos e a Astrologia
Os quatro elementos formam a base de toda a vida: estamos de pé sobre a terra, as informações ao nosso redor apelam para o nosso intelecto e verbo evocando o elemento ar, nossas ações são regidas pelo domínio do fogo, enquanto que as emoções desencadeadas pelas nossas experiências vêm do elemento água.
As Dignidades PlanetáriasAs Dignidades Planetárias
Domicílio, Exaltação, Queda e Exílio. As Dignidades Planetárias nos levam a crer que a relação entre planetas e signos é muito forte e relevante, até mesmo essencial para entendermos melhor a astrologia e termos embasamento para interpretar a influência que cada posição dos planetas pode exercer por completo.
A História da AstrologiaA História da Astrologia
Entenda como tudo começou. A Astrologia se desenvolveu de forma mais criteriosa na Mesopotâmia, com um conjunto de elementos classificados e organizados entre si pelos povos da Babilônia, Pérsia, Suméria e Assíria, além dos Caldeus.
Os Aspectos PlanetáriosOs Aspectos Planetários
Aspectos mostram basicamente como os vários planetas se dão uns com os outros, com base no local onde estão em um determinado momento. Um aspecto planetário é a distância específica entre quaisquer dois pontos ao redor da eclíptica zodiacal e são formados entre dois planetas.
Os Símbolos PlanetáriosOs Símbolos Planetários
Os símbolos (ou Glifos) Planetários têm uma história e significado. Ao contrário do que muitos pensam, não são só desenhos aleatórios e desconexos. São ideias singulares que se montam para criar a melhor forma de externar as energias envolvidas pelos planetas dentro da Astrologia.


ou efetue o login para visualizar seu Mapa Astral.

Signos no Astrolink

Piscianos ♓   9.13%
Arianos ♈   8.81%
Cancerianos ♋   8.73%
Geminianos ♊   8.70%
Taurinos ♉   8.64%
Aquarianos ♒   8.45%
Leoninos ♌   8.09%
Escorpianos ♏   8.06%
Virginianos ♍   8.03%
Librianos ♎   7.97%
Capricornianos ♑   7.76%
Sagitarianos ♐   7.64%


O céu no momento...

Sol ☉ 01 Gem 57' 32"
Lua ☽ 20 Ari 45' 06"
Mercúrio ☿ 06 Tou 59' 51"
Vênus ♀ 16 Ari 39' 44"
Marte ♂ 21 Gem 27' 00"
Júpiter ♃ 13 Lib 41' 07" R
Saturno ♄ 26 Sag 09' 44" R
Urano ♅ 26 Ari 34' 06"
Netuno ♆ 14 Pei 06' 02"
Plutão ♇ 19 Cap 09' 04" R
Quiron ⚷ 28 Pei 11' 50"
Lilith ⚸ 10 Sag 57' 55"
Nodo Norte 28 Lea 34' 50" R

Aspectos ativos

Lua☽Sextil ⚹Marte♂
Lua☽Quadratura □Plutão♇
Vênus♀Oposição ☍Júpiter♃
Vênus♀Quadratura □Plutão♇
Saturno♄Trígono △Urano♅