Os Aspectos Planetários

Trígono, conjunção, quadratura, oposição...
Os Aspectos Planetários
por Astrolink em Astrologia

Os aspectos planetários, à princípio, podem parecer um pouco complicados de entender. No entanto, se você reservar um tempinho para compreendê-los e analisá-los corretamente, eles podem fazer bastante sentido lógico, matemático e interpretativo dentro da astrologia. Tentaremos explicá-los de uma forma que faça sentido para você, para que a leitura do seu mapa astral ou dos trânsitos astrológicos se torne ainda mais precisa.

Um aspecto planetário é a distância ou angulação específicas entre quaisquer dois pontos ao redor da roda zodiacal. Geralmente os aspectos são formados entre dois planetas, embora aspectos entre qualquer planeta e as casas angulares (ascendente, descendente, meio do céu e fundo do céu) também sejam considerados.

Aspectos mostram basicamente como os vários planetas interagem uns com os outros, com base no local onde estão em um determinado momento. A maioria dos planetas pode formar aspectos uns com os outros, com exceção de Mercúrio, que nunca está mais do que 28 graus do Sol e de Vênus, por isso sua interação fica um pouco mais limitada. São usados ​​para estabelecer como os planetas se combinam, de forma a estimular ou moderar a influência de cada um no mapa astral de uma pessoa. São divididos em duas categorias: maiores ou menores e harmoniosos ou tensos. Geralmente, os aspectos maiores são muito mais poderosos do que os menores, mas há alguns astrólogos que colocam uma ênfase maior do que a habitual também nos aspectos menores.

Devemos considerar ao todo dez aspectos, sendo cinco aspectos maiores e principais: conjunção, oposição, trígono, quadratura e sextil - e cinco aspectos menores: quíntil, semisextil, semiquadratura, sesquiquadratura e quincúncio (também conhecido como inconjunção).

É importante citar que, não devemos rotular os aspectos como "bons" ou "ruins" pura e simplesmente. Eles devem ser encarados como desafios ou facilidades em nossas vidas. De fato, alguns podem ser fáceis de lidar e alguns podem ser muito difíceis, embora tragam dinanismo e evolução. Na verdade, o resultado final de um aspecto dependerá da forma como lidamos com ele. Sendo assim, cada tipo de aspecto tem dois lados: os aspectos tensos trazem desafios, mas que podem resultar em um grande feito, enquanto os aspectos harmoniosos trazem condições fáceis, mas que podem levar a oportunidades desperdiçadas ou inércia.

É preferível ter um equilíbrio entre aspectos tensos e harmoniosos pois, indivíduos que possuem apenas aspectos harmoniosos podem ter muito potencial, mas nenhum foco ou vontade para desenvolvê-lo, enquanto aqueles com apenas aspectos tensos podem não ter a fé e otimismo para superar as dificuldades apresentadas.

Aspectos Harmoniosos

Os aspectos harmoniosos trazem um relacionamento fácil entre os planetas envolvidos e fornecem um ambiente propício ao desenvolvimento das habilidades naturais do indivíduo. Também são conhecidos como fáceis, positivos, amenos ou benéficos, em tais aspectos, a troca de energias entre os dois planetas é bastante fluida. Os planetas envolvidos se dão super bem e suas energias estão prontas para tornar o caminho e as situações mais tranquilas e naturais. Porém, ao mesmo tempo em que as influências parecem muito positivas, podem se transformar em acomodações.

Por exemplo, um aspecto harmonioso pode mostrar que a pessoa é mais propensa a não depender emocionalmente de outras, o que até parece bom, mas se ela cultivar demais essa independência, pode acabar se afastando dos outros ou se tornar incapaz de demonstrar carinho. Estes aspectos geralmente trazem mais liberdade de ação e atraem oportunidades, porém, há de se ter cuidado em relaxar demais.

Aspectos Tensos

Os aspectos tensos causam atritos entre os temas dos planetas envolvidos. Tais atritos podem se traduzir em bloqueios, dificuldades, problemas e desarmonias diversas, que podem ser sentidas à nível psicológico ou circunstancial - ou uma combinação dos dois. Ao lidar com esses problemas, muitas pessoas podem falhar ou estagnar, mas algumas serão levadas a superar as suas dificuldades e, nesse processo, desenvolverão melhor o seu potencial de vida.

São conhecidos também como aspectos ruins, difícieis, negativos, rígidos ou maléficos e são sempre uma oportunidade de crescimento e sucesso através de desafios. Não devemos nos preocupar excessivamente em possuir aspectos tensos em nosso mapa astral ou estar passando por esse tipo de fase no horóscopo. Eles não querem dizer que teremos uma vida ruim ou uma personalidade complicada. Claro que devemos prestar atenção mais de perto para não sofrermos continuamente com influências mais difíceis e sabermos onde estamos pisando, mas em última análise, temos que lembrar que os mesmos planetas que formam um aspecto tenso também irão formas os mais harmônicos. Aprender a aceitar e lidar com algumas influências pode trazer resultados muito positivos, nos fazendo superar obstáculos com sabedoria.

Aspectos maiores

Os aspectos maiores foram definidos por Cláudio Ptolomeu no século I, cientista que viveu em Alexandria e contribuiu com várias áreas do conhecimento, incluindo Astronomia e Astrologia. (note entre parênteses os graus que separam os planetas e determinam o Aspecto): Conjunções (0º, ou seja, não há separação), Oposições (180º), Trígonos (120º), Quadraturas (90º) e Sêxtils (60º).

Neutros:

ConjunçãoCONJUNÇÃO: é o aspecto mais poderoso e combina dois planetas em uma única força, quando os planetas envolvidos estão em total alinhamento um com o outro - ou próximos a 0 graus de separação. As características de um planeta se unem e complementam a do outro, fazendo com que eles não saibam agir separadamente e seus efeitos são o produto de uma fusão. Se engana quem pensa que conjunções formam apenas eventos tranquilos. Suas influências também podem ser desafiadoras e planetas em conjunção podem atrair situações fáceis ou complicadas dependendo da qualidade dos planetas envolvidos. As conjunções entre planetas em trânsito e os planetas do nosso mapa astral trazem mudanças e novidades para as nossas vidas. Em muitas ocasiões, nos sentiremos como os agentes dessas mudanças, tanto pessoais quanto circunstanciais. É como se um novo ciclo se iniciasse, ou um problema que foi iniciado em uma oposição anterior finalmente chegasse a uma conclusão.

O planeta que está em trânsito acaba influenciando nosso planeta natal, abrindo portas para desejos, atitudes e ações que não tínhamos antes, ou que eram mais travados. Quando Urano está transitando próximo a Vênus natal, por exemplo, arriscamos mais em nossas relações amorosas ou em nossos gastos, às vezes de maneira repentina e surpreendente. As energias dos dois planetas não podem ser tratadas de maneira individual, na verdade elas se misturam e passam automaticamente a fazer parte de nosso ser, nos influenciando ao mesmo tempo. Uma conjunção também pode nos fazer pensar mais em nossos interesses pessoais, mas se não lidarmos bem com essa energia podemos nos tornar egoístas. Da mesma forma, se resistimos demais a alguma mudança que precisa acontecer, criamos tensões que irão atrapalhar nossa vida. Assim, precisamos compreender quais influências estão em jogo e entender que teremos que lidar com elas de forma significativa.

A verdade é que nas conjunções, tudo é mais intenso. Nossos planetas natais têm as caraterísticas amplificadas, o que reflete em nosso interior, fazendo o arquétipo ganhar uma nova paleta de cores para pintar novas influências energéticas.


Harmoniosos:

TrígonoTRÍGONO: é o mais forte aspecto harmonioso, onde os planetas estão a 120 graus de separação e agem juntos em uma interação fluida, geralmente em signos do mesmo elemento. Por conta disso, é considerado o aspecto mais favorável e fácil de lidar. Representa a energia fluindo com facilidade entre os planetas envolvidos, trazendo sugerindo diversas coisas como sorte, oportunidades, talentos inatos, criatividade ou outra coisa considerada fluida. Os planetas trabalham trocando energias, enriquecendo-se um ao outro em boa comunicação. Pense em dois planetas se relacionando de forma alegre e amigável, onde há mais concordância e pouca resistência. Embora cada planeta conserve suas características, suas energias contribuem entre si e se completam.

Trígonos são aspectos muito bons de se ter no mapa astral, pois realmente trazem auxílio para nossas vidas e geralmente significam habilidades bem desenvolvidas e pontos fortes. Muitas pessoas não notam porque são tão talentosas em algo, ou porque algumas coisas acontecem mais facilmente em suas vidas, pois parece ser algo bastante natural e que ocorre desde sempre, como "dons", por isso, não há parâmetro para saber como é não possuí-los. Porém, ter muitos trígonos no mapa pode fazer com que a pessoa fique preguiçosa em determinadas situações, já que a vida parece mais fácil em algumas áreas.

Trígonos também podem suavizar influências mais difíceis advindas de aspectos mais tensos como oposições e quadraturas. Ou seja, em alguns casos, as facilidades podem ser tantas que se transformam em acomodação. Aceitar passivamente que a correnteza nos leve, em muitos casos pode significar estagnação, perda de oportunidades e incapacidade de atingir nosso potencial máximo. Falhamos em crescer por conta de nossa negligência ou desinteresse.

Não é segredo que as coisas que conquistamos com dificuldade têm um sabor todo especial, pois o senso de realização é maior do que quando as coisas caem em nosso colo. Assim, devemos sempre reconhecer, agradecer e aproveitar chances, talentos, sorte e outras facilidades trazidas por determinadas energias mais fluidas, ou corremos o risco de aceitar passivamente a inércia. É essencial fazer esse trabalho mental constantemente para não abrir portas para apatia e displicência, principalmente se o mapa astral contar com muitos aspectos harmônicos e poucos aspectos tensos.

SextilSEXTIL: é um aspecto harmonioso, embora um pouco menos potente do que o trígono de acordo com muitos astrólogos. É onde os planetas estão a 60 graus um do outro e sua interação é considerada bastante favorável, como se os planetas gostassem um do outro. A tendência para a harmonia depende logicamente dos planetas envolvidos. Normalmente, os seus signos partilham energias que se comunicam bem, estando na maioria das vezes em elementos complementares como água e terra, e fogo e ar. Normalmente sextils indicam oportunidades de desenvolvimento, portanto, se você não agir para tirar proveito delas, geralmente vai perder aquilo que foi oferecido, pois ainda exigem algum esforço de sua parte e sugerem que você reconheça e aproveite seus potenciais.

No mapa astral, pode indicar talentos além de um fluxo fácil de oportunidades ou idéias que, se adotadas, ajudam na realização de objetivos. No entanto, mesmo sendo aspecto fluido, não é dinâmico e ativo, sua influência precisa ser aproveitada pois as facilidades sugeridas tendem a não ocorrer de forma automática ou natural. Indica basicamente que não há atrito entre os astros envolvidos, que podem ser trabalhados de forma harmônica para somar, inspirar e ajudar. Na verdade, o principal motivo pelo qual é considerado positivo é que não causará problemas, não atrapalhará em nada, embora seja uma influência que pode passar despercebida se não houver empenho em aproveitá-la.

Um ponto importante é que os sêxtils não trazem um risco tão grande à acomodação quanto os trígonos. Com os sêxtils, precisamos dar aquela forcinha extra para revelar o que nos motiva, no que somos bons e como podemos externalizar e concretizar os nossos desejos. Suas características se estimulam, sintonizando as energias de cada planeta envolvido no aspecto. Perceber as influências pode ser ainda mais difícil do que nos trígonos, mas elas carregam bastante potencial de realização. Enquanto alguns trígonos trazem influências mais automáticas e naturais, nos sextils precisamos nos esforçar mais para captar e utilizar os benefícios à nosso favor. Por exemplo, podemos ser melhores do que muitas pessoas em alguma coisa, mas para sermos realmente bons na prática, devemos nos empenhar, treinar, estudar, etc. Os sextils trazem oportunidades, mas temos que fazer por onde, pois muito dependerá da nossa exploração e empenho para que as coisas se concretizem.

Quando não conseguimos compreender os potenciais de um aspecto sextil, corremos o risco de não descobrir e não desenvolver alguns dos nossos potenciais, como se faltasse estímulo e entusiasmo para perseguir nossas aspirações. Assim, podemos ficar presos em empregos chatos, ficar sem descobrir novos caminhos, carreiras, hobbies e talentos, ou até mesmo ficar presos a conceitos e ideias que não se renovam nunca, mas que até poderiam.


Tensos:

OposiçãoOPOSIÇÃO: é um aspecto que coloca os planetas em conflito um com o outro, com 180 graus de separação na roda zodiacal, em polos opostos. Como os planetas estão afastados, suas características são preservadas. Assim, as influências são muito mais diretas e isoladas, facilitando a nossa compreensão de como somos afetados. Uma oposição produz dificuldades e cria tensão entre os temas dos dois planetas envolvidos, gerando normalmente resultados desafiadores que, se bem aproveitados, podem até mesmo ser agregadores.

Uma oposição cria uma tensão que pode levar à frustração e anulação de um lado, ou a um delicado equilíbrio entre opostos que deve ser obtido através do comprometimento entre as duas energias, indicando situações em que é preciso cooperar ou romper. Caso não haja comprometimento, as duas energias irão competir como em um cabo de guerra e não sair do lugar, apenas alternando seu poder.

Dessa forma, há uma necessidade de equilibrar as energias que estão em jogo. Bons exemplos disso são pessoas que têm dificuldade em balancear a sua carreira com sua vida em casa, o que nem sempre é uma tarefa fácil. São dois pontos de vista diferentes e a aura inicial é de desequilíbrio, sendo necessário encontrar um meio termo. Uma pessoa com muitas oposições tende a ser bastante estressada ou projetar comportamentos e desejos nos outros.

Oposições são de fato um pouco mais difíceis de serem compreendidas e exigem equilíbrio e maturidade para que abordar os dois lados da gangorra de forma prática e sincera. Geralmente, possuímos um lado (geralmente o lado agradável e amigável) e projetamos o lado mais difícil nos outros. Para ler corretamente uma oposição no mapa astral, é importante levar em consideração quais são os planetas envolvidos. Depois, entender a polaridade dos signos que estão diametralmente opostos para saber as possibilidades do modo de cooperação ou de tensão entre os interesses de ambos.

Uma oposição pode nos obrigar a fazer escolhas complicadas, onde nossos conflitos internos podem emergir e confrontar o mundo exterior. Assim, sentimentos de insegurança aumentam, a autoestima cai e ao mesmo tempo sentimos uma necessidade absurda de autoafirmação. Ou então, podemos receber influências de duas energias em áreas separadas de nossas vidas, sendo essencial conseguir equilibrá-las.

Outra possibilidade é que a oposição gere energias parecidas com o que acontece em alguns relacionamentos onde os opostos se atraem. Assim como em uma relação, os atritos devem ser trabalhados em busca de entendimento e harmonia. Nesse duelo de energias, onde cada lado quer sair vencedor, devemos ser os mediadores. Compreender as características de cada oposição, seja em trânsito ou no mapa, e como ela está nos influenciando, é o primeiro passo. Reprimir seus efeitos geralmente causa frustração: se faz necessário achar uma válvula de escape para quaisquer tensões descobertas, mas devemos ter cuidado para não nos expressarmos de forma exagerada. Liberar a pressão aos poucos é melhor do que deixar acumular e soltar tudo de uma vez em cima dos outros.

As oposições entre planetas em trânsito e os planetas do nosso mapa astral geralmente trazem uma influência externa súbita. É como se algum acontecimento, alguma pessoa ou evento em especial nos forçasse a agir à respeito de alguma questão, que muitas vezes nos tira da zona de conforto. Pode ser uma mudança que devemos fazer, uma decisão que precisamos tomar ou uma situação inesperada que nos demande tomar alguma atitude ou responsabilidade.

Uma oposição em trânsito também pode gerar um maior receio de sermos rejeitados por agirmos de determinada maneira. Muitas vezes não sabemos como os outros vão aceitar alguns dos nossos comportamentos, assim nosso lado inconsciente vai sendo testado. Também acabamos procurando pessoas mais alinhadas com essas energias, como se tentássemos nos sentir mais à vontade para expressá-las sem sermos julgados. É essencial buscarmos um equilíbrio entre as duas energias em jogo para que eventualmente se chegue a um entendimento, trabalhando devagar essas energias e fazendo uma autoanálise constante.

QuadraturaQUADRATURA: é um aspecto forte e tenso onde os planetas estão a 90 graus um do outro, sendo considerados bastante desafiadores, onde há uma tensão entre os planetas envolvidos que parecem estar com sua energia bloqueada, mas de forma diferente (ou menos direta) que em uma oposição. Nas quadraturas, as energias parecem ir para lados diferentes, não se conversam. Por conta disso, essas energias possuem um freio natural e os planetas não conseguem extravasá-las de forma direta.

Os desafios trazidos pelas quadraturas nos pressionam para que possamos trabalhar as questões representadas pelos planetas envolvidos que, estando nessa configuração, tem propostas e objetivos diferentes e conflitantes. Tais conflitos muitas vezes geram irritações e atrasos, fazendo o nativo se esforçar mais do que gostaria para alcançar um resultado final adequado e obter ganhos em relação ao temas dos planetas e casas envolvidos na quadratura. A pessoa precisa empreender muito mais força do que gostaria para integrar os assuntos pautados por aqueles astros em sua vida.

As dificuldades ou limitações são mais sutís e sentidas internamente, sem muitas projeções. Conciliar estas duas forças que querem se mover em direções diferentes é o desafio, podendo levar a necessidades e vontades em que a pessoa não consegue equilibrar. Entretanto, a tensão destes aspectos pode significar movimento. Sem quadraturas, a maioria de nós nunca faria nada de muito útil ou recompensador, simplesmente porque não seríamos motivados pelas forças ou dificuldades que nos levam a agir para melhorá-las ou conquistá-las. Por isso, as quadraturas são provavelmente os aspectos mais propulsores do mapa, nos guiando a ter vidas mais dinâmicas, desafiadoras e interessantes.

Devemos nos esforçar para tentar abrir um canal e receber essas influências, pois embora quadraturas sejam tidas como tensas, suas energias são poderosíssimas. Muitos astrólogos acreditam que sejam os aspectos mais importantes por conta dessa indução ao movimento e a mudanças diversas. Quando conseguimos compreender e trabalhar essas energias conflitantes, somos impulsionados para agir e realizar algo. Porém, muitas vezes suas influências são incontroláveis, o que resulta em cenários complicados em nossas vidas. Superar essas crises e os obstáculos impostos pelas quadraturas é sinônimo de satisfação e crescimento pessoal no melhor estilo "no pain, no gain", pois quando as coisas são muito fáceis na vida, não há como evoluir e obter um senso de realização genuíno. Por isso, quadraturas são fundamentais em nossa vivência astrológica, trazendo muitas vezes enormes desafios, mas ao mesmo tempo nos dando a oportunidade de superá-los.

Mas, há um perigo sempre latente, que acontece quando bloqueamos ou desprezamos um dos planetas envolvidos em uma quadratura, priorizando as influências do outro. Isso gera um desequilíbrio, onde damos mais atenção a uma área de nossas vidas, ou a um lado de nossa personalidade, ou ainda sucumbimos a algum desejo recorrente e incontrolável. Nesse caso, o que pode acontecer com esse tipo de comportamento é que as energias trancadas eventualmente se manifestam, exigindo que a gente lide com elas de qualquer jeito. O ideal é sempre trabalhar o tempo todo as influências dos dois planetas de forma equilibrada, sem fugas.


Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

Aspectos menores

Semisêxtils (30º), Quíntils (72º), Semiquadraturas (45º) e Quincúncios (150º) são todos aspectos tensos menores. Alguns astrólogos modernos ainda utilizam outras divisões como a sesquiquadratura (135º), Biquintil (144º) e Quindecile (165°). Seus efeitos podem ser vistos como uma versão mais fraca da quadratura. Alguns astrólogos atribuem a eles uma importância adicional na previsão de eventos. O semisextil é o único aspecto menor harmonioso, uma versão fraca do sextil.

SEMI-SEXTIL: este é um aspecto de 30 graus considerado relativamente harmonioso. Na verdade, ele acaba sendo muito delicado porque dois signos adjacentes são sempre muito diferentes um do outro. O lado divertido é dar uma espiadinha em cada um desses signos e conhecer suas características.

QUÍNTIL: é considerado muito positivo e se forma quando dois planetas estão separados por 72 graus. É de natureza mais espiritual e quando sua exatidão (a orbe) é bem estreita (menos de meio grau, de preferência), ele desempenha um papel de influência tão poderoso quanto um sextil ou um trígono, talvez com um impacto ainda maior. A família quintil também inclui o semi-quintil (36 graus) e o bi-quintil (144 graus), que são igualmente aspectos harmônicos. A diferença é que eles são menos utilizados de maneira geral.

SEMI-QUADRATURA: (45 graus) e também a sesquiquadratura (135 graus) são aspectos de menor tensão e também fazem o nativo avançar e evoluir, mas de forma menos intensa do que a quadratura.

QUINCÚNCIO: também chamado de inconjunção, é quando os planetas estão a 150 graus de distância. É um aspecto muito interessante, que pega sua natureza emprestada do trígono e da quadratura. Ele une duas energias de diferentes elementos e modalidades, mistura suas características e oferece um resultado específico ao nativo. Mas existem duas condições para usufruir dessa oferta: que o nativo realize os esforços necessários e os planetas envolvidos não sejam de natureza oposta, que sejam de preferência complementares como Marte e Vênus, Mercúrio e Urano, Sol e Lua, etc. Alguns astrólogos dizem que seus aspectos influenciam bastante condições de saúde do nativo.

Observações importantes

  • Quanto mais curta for a orbe, mais forte é o aspecto;
  • Aspectos envolvendo pelo menos um planeta pessoal (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte) ou o ascendente tendem a ser mais fortes;
  • Aspectos tensos são mais fortes que os aspectos fluidos;
  • Quando os aspectos estão em fase de aplicação, ou seja, se aproximando, tendem a ser mais fortes do que quando estão em separação;
  • Aspectos entre planetas transpessoais (Urano, Netuno, Plutão) não são relevantes à nível individual, a não ser em relação às casas mundanas.

E quando não há aspectos?

Em um mapa astral, geralmente muitos planetas estão formando aspectos com outros. Não é algo tão comum algum planeta não estar fazendo pelo menos uma conexão, por mais que haja certa restrição nas orbes utilizadas. Quando um planeta está agindo de forma totalmente independente, ele representa uma influência poderosa e crua, pois sua energia é canalizada sem nenhuma interferência, sem dividir espaço com ninguém. O único problema é conseguir controlar e utilizar bem toda essa energia abundante e direta, pois ela pode se tornar incontrolável ou gerar excessos dependendo da situação. Tais excessos podem se refletir em diversas áreas e situações da vida, evidenciando altos e baixos.

Planetas sem aspectos são casos mais raros, mas caso haja um em seu mapa astral, o melhor a se fazer é estudar e compreender a totalidade de seus temas para tentar controlá-los ou equilibrá-los com outras energias importantes no mapa. A casa onde o planeta desgarrado se encontra pode dar dicas de que áreas serão mais influenciadas por ele.

REFLEXÃO...

Pense nos aspectos harmônicos como um grande ventilador que está atrás de você: o vento pode aliviar o calor e ainda lhe impulsionar para frente! Você andará com um pouco mais de facilidade, percorrendo maiores distâncias de uma forma confortável. Mas, se ficar parado, vai apenas se sentir refrescado. O ideal é aproveitar a vantagem da propulsão para chegar cada vez mais longe.

Já para nos aspectos tensos, imagine que este mesmo ventilador está à sua frente: você caminha com uma maior dificuldade, precisa fazer um pouco mais de esforço. O vento no rosto pode atrapalhar se você não fechar os olhos às vezes. Mas, quando você chega no seu destino, a sensação de ter superado o desafio pode ser gratificante e fazer com que você seja mais experiente em certas áreas! Você sente que dominou uma dificuldade, encontrou os recursos necessários para transpassar o desafio e testou sua capacidade de resiliência, ganhando mais experiência durante o desafio e ficando mais forte.

Os Aspectos no Horóscopo Pessoal

O horóscopo é uma ferramenta astrológica que informa sobre as movimentações e influências planetárias, fáceis ou difíceis, que estão ou estarão no seu caminho. É baseado nos trânsitos planetários do momento e os aspectos que os planetas formam com aqueles que estão configurados em seu mapa astral.

O ideal para quem deseja contar com influências mais assertivas é se valer de opções mais personalizadas, que detalham todos os trânsitos planetários do momento e como eles interagem com o seu mapa astral, como o horóscopo disponibilizado aqui no Astrolink, algo que faz toda a diferença na precisão das informações.

Leia mais artigos do Astrolink ver todos

Os Elementos, Qualidades e PolaridadesOs Elementos, Qualidades e Polaridades
Intelecto e raciocínio são do elemento ar, nossas ações são do domínio do fogo, as emoções vibram nas águas e o que é concreto e material vibra na terra.
As Casas AstrológicasAs Casas Astrológicas
As casas astrológicas são separações, dividem o campo celeste em 12 áreas distintas e são como as áreas das nossas vidas. Ter um signo em uma determinada casa, significa poder se expressar ou adquirir algo para em seguida ponderar sobre as consequências e fazer uma nova ação, se necessário.
As Dignidades PlanetáriasAs Dignidades Planetárias
Domicílio, Exaltação, Queda e Exílio. As Dignidades Planetárias falam que a relação entre planetas e signos é muito forte e relevante para a astrologia.
A História da AstrologiaA História da Astrologia
Entenda como tudo começou. A Astrologia se desenvolveu de forma mais criteriosa na Mesopotâmia, com um conjunto de elementos classificados e organizados entre si pelos povos da Babilônia, Pérsia, Suméria e Assíria, além dos Caldeus.
Os Símbolos PlanetáriosOs Símbolos Planetários
Os símbolos (ou Glifos) Planetários têm uma história e significado. Ao contrário do que muitos pensam, não são só desenhos aleatórios e desconexos. São ideias singulares que se montam para criar a melhor forma de externar as energias envolvidas pelos planetas dentro da Astrologia.


O céu no momento...

Sábado, 8 de Agosto de 2020 | 00h54
Sol 16° 04' Lea
Lua
Cheia
07° 25' Ari
Fase Disseminadora
ver ciclo lunar
Mercúrio 05° 52' Lea
Vênus 00° 28' Can
Marte 21° 12' Ari
Júpiter 19° 21' Cap R
Saturno 27° 19' Cap R
Urano 10° 40' Tou
Netuno 20° 25' Pei R
Plutão 23° 11' Cap R
Quiron 09° 07' Ari R
Lilith 21° 42' Ari
Nodo Norte 27° 54' Gem R
Aspectos ativosorbe
SolTrígonoMarte5.13
SolQuadraturaUrano5.40
LuaTrígonoMercúrio1.54
LuaQuadraturaVênus6.94
VênusConjunçãoNodo Norte2.58
MarteQuadraturaJúpiter1.84
MarteQuadraturaPlutão1.99
JúpiterSextilNetuno1.07
NetunoSextilPlutão2.76
Ler mais

Signos no Astrolink

Piscianos    9.05 %
Arianos    8.85 %
Cancerianos    8.81 %
Geminianos    8.71 %
Taurinos    8.65 %
Aquarianos    8.26 %
Virginianos    8.17 %
Leoninos    8.16 %
Escorpianos    7.99 %
Capricornianos    7.89 %
Librianos    7.87 %
Sagitarianos    7.58 %