astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

O que são os Nodos Lunares

Para algumas correntes astrológicas, os Nodos Lunares são de grande importância

Por Astrolink em Astrologia básica

Modo claro

21 minutos de leitura

Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

Você sabe o que significa este símbolo em seu mapa astral? Ele se parece com uma cuia de ponta-cabeça, tem a letra "T" em seu centro e representa o Nodo Lunar norte.

Todo mapa astral possui dois Nodos Lunares: o Nodo Norte, conhecido como "Cabeça do Dragão" e o Nodo Sul, também chamado de "Cauda de Dragão".

Para algumas vertentes do estudo da Astrologia, como a Astrologia cármica e védica, os Nodos Lunares são importantes interlocutores para a compreensão de nossos carmas astrológicos e nos ajudam a identificar pontos de evolução e de conforto, nos auxiliando na busca por uma boa gestão da nossa vivência.

A astrologia culta - ou tradicional - não costuma dar ênfase na análise destes pontos e sim as vertentes mais modernas ao longo da história, principalmente a astrologia védica. Abaixo você poderá compreender melhor o que são nodos lunares, como eles foram estudados e toda a sua dinâmica astrológica segundo os argumentos levantados por quem estuda e que sustenta tais ideias, compreendendo o significado dos Nodos Norte e Sul.

Boa leitura!

O que são nodos lunares?

Nodos lunares são são dois pontos imaginários no céu que marcam o encontro do plano de órbita da Terra com o plano de órbita da Lua - chamada de eclíptica (já que na verdade a Terra é que gira em torno do Sol).

Quando traçamos uma linha entre esses pontos, obtemos a chamada linha dos nodos, que demarca o alinhamento entre a Terra, a Lua e o Sol, e é isto que justamente origina os eclipses lunares e solares.

gráfico que representa nodos lunares

Astronomicamente falando, é interessante saber que um eclipse solar ocorre quando uma Lua Nova surge perto de um dos nodos e um eclipse lunar quando uma Lua Cheia surge perto de qualquer um dos nodos.

A Lua se move sempre no sentido direto e demora cerca de um mês para completar seu plano de projeção na esfera celeste. Já o plano criado para descrever a trajetória do Sol na esfera celeste considera o movimento de translação da Terra e demora cerca de um ano para ser completo.

É por isso que o nodo lunar permanece na mesma posição por cerca de um ano, fazendo com que muitas pessoas da mesma idade tenham o Nodo Lunar nos mesmos signos do Zodíaco em seu Mapa Astral.

A Cabeça do Dragão e a Cauda do Dragão

O Nodo Norte também é chamado de Nodo Ascendente (a Lua está indo do Sul para o Norte no sistema eclíptico, quando cruza a projeção da órbita do Sol) e o Nodo Sul de Nodo Descendente (o inverso).

Estes nodos também ganharam outros nomes, associados metaforicamente à presença de um dragão no céu. Assim, o Nodo Norte também é conhecido como Cabeça do Dragão (Rahu, na Astrologia védica), e o Nodo Sul como Cauda do Dragão (Ketu, na Astrologia védica).

Na Índia, diz a lenda que o eclipse solar ocorre pois "um dragão do céu engole o Sol e acaba dividido em duas partes: cabeça e cauda".

A mesma história é bem conhecida na Europa e originou, por sincretismo religioso, o mito de São Jorge, que após a morte foi morar na Lua e lutava com o dragão celeste obscuro que desejava, de tempos em tempos, devorar a Lua. A prova de tal batalha está no fato da a Lua ficar avermelhada "pelo sangue do Dragão ferido". 

Daí, a associação que se faz até hoje dos nodos lunares com a cabeça e a cauda do dragão.

Por permanecerem no mesmo lugar durante mais de um ano, astrologicamente os Nodos Lunares estão ligados a grandes mudanças exercidas acima do plano individual. Desde a antiguidade, os eclipses do Sol e da Lua sempre representaram importantes marcadores de ciclos para o clima, bem como para as predições coletivas para. É daí que deriva o significado cármico dos nodos lunares em mapas astrais que, neste caso, podem, de acordo com a Astrologia védica, representarem a coletividade, como de cidades, países ou instituições.

Qual é a importância dos nodos lunares?

Segundo alguns muitos, os nodos lunares norte e sul exercem naturezas contrárias na vida de cada pessoa, que devem ser compreendidas ao longo de nossa existência para que haja uma boa gestão do nosso modelo organizador, gerando certa evolução pessoal. Assim, representam nossos desafios e indicam o caminho que devemos procurar seguir, além de características e comportamentos que nos são naturais.

Entenda que aqui o equilíbrio é muitas vezes uma percepção das ideias relacionadas à uma boa gestão pessoal de nossas características, à um bom fluxo ante a um padrão de caos, algo chamado de superioridade moral como indicado em muitos modelos de ética religiosa. Assim, o equilíbrio, em muitos casos, é o escopo da existência de uma visão religiosa, algo bastante subjetivo.

O Nodo Sul fica exatamente na posição oposta ao Nodo Norte no Mapa Astral (por isso muitos mapas não trazem ambos os símbolos,  já que um deriva do outro e se encontra em exata oposição). O Nodo Norte em Áries, por exemplo, terá o Nodo Sul em Libra e vice-versa. O Nodo Norte em Peixes terá obrigatoriamente o Nodo Sul em Virgem e assim por diante. Isto se dá, claro, por geometria e não se refere aos nós lunares médios e não efetivos.

Portanto, a relação entre os Nodos Norte e Sul é bem íntima, segundo estes autores.

Quando pensamos em termos de carma (efeitos muitas vezes negativos do que se acredita em termos religiosos na Índia), de acordo com os astrólogos védicos, estamos tendo de lidar com os efeitos do que fizemos em vidas passadas.

Assim, os sinais encontrados no mapa astral de cada pessoa dariam pistas do que ela fez nestas vidas passadas de forma julgadamente por preceitos, orientações de mestres ou livros religiosos negativos e contrários aos ensinamentos.

Por exemplo, pode-se dizer, como defendem alguns astrólogos de Astrologia Védica, que o Nodo Sul é o que fomos ontem (vidas passadas, ou no passado desta vida), enquanto o Nodo Norte é o que devemos ser hoje ou amanhã.

Portanto, os nodos lunares em um mapa astral simbolizariam a conexão entre o nosso passado, com características que são intimamente mais naturais, e nosso futuro, que ainda precisa ser descoberto e melhor entendido.

Segundo esta visão, ao analisar os nossos nodos lunares, podemos encontrar dicas e respostas que nos ajudarão em nossa jornada de evolução e crescimento pessoal.

imagem de uma pessoa, com universo ao fundo, destaque para o sol

Nodos lunares e visão religiosa

A Astrologia, durante o decorrer da história, passou a ser permeada por sincretismos com preceitos religiosos - que vale lembrar, nem sempre são aceitos pelos estudiosos das mesmas religiões com as quais sincretizam a Astrologia.

Nessa vertente, há uma queixa de que, muitas vezes, no desenho do mapa astral, é colocada muita ênfase nos luminares (Sol e Lua), nos planetas pessoais (Mercúrio, Marte e Vênus) e nos astros exteriores (Saturno e Júpiter), pouco considerando a importância dos nodos lunares.

A Astrologia sincretizada pelos estudos originais de Varahamihira na Índia antiga, por sua vez, trata os Nodos Lunares com essa mesma importância, assim como os inúmeros sistemas de astrologia indianos, tão grandes quanto as religiões indianas Astrologia Védica - ou Jyotisha.

Essa importância é justificada por seus interlocutores por meio de "estudos ancestrais que revelariam que os movimentos dos nodos lunares afertam de maneira significativa nossas vidas e caminhos".

Para muitas religiões, o ser humano está aqui para aprender coisas e a vida seria uma escola, onde seremos aprovados ou reprovados (ou até mesmo expulsos).

O próprio conceito de "crescer" estará sempre relacionado com os preceitos, orientações de líderes, hábitos do profeta ou o que está escrito nos textos imutáveis e perenes, e portanto sagrados. Cada religião terá um olhar para isso.

Em algumas religiões, o consumo de carne de porco é um grave erro e demonstra decadência. Em outras, como o Islamismo, não é permitido o consumo de álcool - diferentemente das missas católicas, celebradas com vinho.

Assim, é importante saber sobre as crenças, preceitos ou regras de cada igreja, ashran, sinagoga, templo, loja, etc. se praticarmos ou desejarmos estudar as astrologias sincréticas ou religiosas, que muitas vezes diverge da astrologia culta ou tradicional.

Nodos Lunares na Astrologia védica

Os Nodos Lunares em nosso mapa astral, segundo afirmam, nos ajudam a lembrar das "jornadas da alma", tanto as que foram esquecidas temporariamente quanto aquelas que são os caminhos e desafios da atual existência (lembrando que, na Astrologia védica, no momento atual você está em uma destas encarnações em forma humana. Algumas correntes da astrologia védicas consideram ainda encarnações como animais, plantas ou árvores. Outros autores, afirmam que possamos encarnar até mesmo como estrelas, como afirma "David Frawley" no livro "Astrology of the seers").

Os Nodos Lunares completam seu ciclo zodiacal a cada 18 anos, aproximadamente. Dessa forma, as pessoas nascidas sob o mesmo Nodo Lunar têm buscas que podem se relacionar, como se fossem uma grande tribo com lições semelhantes para aprender (os preceitos religiosos de aprendizado, tribos, rebanhos, fieis e algo que Deus ou os "deuses" no prepararam, segundo cada religião).

Assim, quem tem 18 anos, por exemplo, tem os mesmos Nodos nos signos de quem tem 36 e por aí vai. Já pessoas com diferença de idade entre 9 e 10 anos, têm grandes chances de terem Nodos opostos, exemplos são pessoas com Peixes no Nodo Norte e outra com Peixes no Nodo Sul.

Isso significa ou pode ser interpretado, segundo a astrologia védica ou cármica, que os dois indivíduos, quando combinados, possuem uma energia potencial enorme, pois cada um possui características inerentes que o outro deve (a orientação deste dever é orientada por um conjunto de regras de cada religião ou mestre indiano) aprender e evoluir.

sombra de duas pessoas separadas por um buraco, tentando dar as mãos. Fundo gráfico, com símbolo de nodos lunares

Dessa forma, pessoas com nodos lunares opostos, caso consigam combinar suas experiências e características, podem se ajudar na busca pelo potencial máximo de cada um. Em outras palavras, é uma sinergia que, se bem encaixada, pode render excelentes frutos.

Porém, é importante ressaltar que, segundo as orientações destes pensadores, mesmo que duas pessoas possuam o mesmo Nodo Lunar suas características e objetivos de crescimento dependem também de outras configurações presentes no Mapa Astral.

Durante nossas vidas, o ideal é que a gente consiga se afastar cada vez mais de hábitos e assuntos mal resolvidos para que possamos crescer e realizar nossos desejos. Se render totalmente à nossa zona de conforto significa abrir portas para inseguranças, medos, relacionamentos nocivos e outros obstáculos que dificultam ainda mais o caminho em direção ao desenvolvimento.

Como sabemos, esse caminho não é nada fácil. Muitas pessoas só começam a despertar depois da primeira vez que Saturno retorna às suas vidas (entre os 29 e 30 anos).

Se a pessoa ainda está presa a ciclos viciosos na vida e à zona do seu Nodo Sul (segundo a interpretação cármica ou védica), cheia de incertezas e assuntos que não tem ímpeto para resolver, afirmam que o ciclo de Saturno poderia evidenciar pelo grande desconforto os problemas que nos inquietam.

Os ciclos de Saturno conjugados com os Nodos Lunares visam sempre o crescimento pessoal (astrologias religiosas sempre procuram enfatizar as idealizações e a fé nos crescimentos, equilíbrios que são pressupostos de orientação a uma forma de vida).

Nem sempre é fácil saber quais características e assuntos devemos melhorar ou deixar para trás e quais devemos perseguir, por isso esse é um momento ideal para abraçarmos essas mudanças, refletindo sobre nossas vidas até o momento e deixando para trás o que não serve. É quase um renascimento, uma chance de começar de novo, uma versão 2.0 da gente. "Basta querer aprender e evoluir", afirmam.

O que significa o Nodo Norte - ou Cabeça do Dragão?

O Nodo Norte, segundo a astrologia cármica ou védica, está ligado ao futuro, ao "efeito" e indica nossa direção: para onde vamos e quais experiências devem ser levadas da jornada atual (atual encarnação). Está ligado a aspectos mais positivos e questões que poderão ser evoluídas e resolvidas ao longo desta vida, ainda que não sejam tão fáceis. Marca o ponto em que a Lua atravessa a eclíptica das latitudes celestes do sul para o norte.

Representa "o caminho que devemos seguir", "que precisa ser descoberto e desbravado". Dessa forma, devemos sempre buscar desenvolvimento, evolução e crescimento pessoal para superarmos os desafios e alcançarmos nossos objetivos e propósitos na vida.

imagem de uma bússola com componentes astrológicos

Há uma grande energia positiva e realizadora dentro de cada um, esperando para ser utilizada. Expressar tal energia, segundo estes pensadores, pode demandar um grande esforço e muito foco, mas devemos abraçar essa missão em prol de uma vida mais satisfatória.

No mapa astral, o Signo e a Casa astrológica onde está posicionado o Nodo Norte indica um pouco das características que devemos desenvolver, qual é a nossa missão e destino na atual existência. Assim, para alguns autores, nos foi dada uma missão, um destino e uma trajetória traçada para um processo evolutivo, segundo os pressupostos de cada local religioso ou metafísico.

Por ser uma área relativamente desconhecida e oposta a qual muitas coisas que estamos acostumados (já que possivelmente, segundo afirmam, não a experienciamos em outras encarnações), seus temas podem causar medo, receio, estranheza ou excitação.

À princípio, podem causar também certo desconforto, mas se desenvolvidos, tais temas podem dar mais sentido e propósito às nossas vidas.

Para esta doutrina, este nodo é literalmente o nosso "Norte" pessoal, ou seja, o caminho para onde devemos rumar .

Aqui, mais uma vez, é importante lembrarmos que existe uma tendência natural nos processos religiosos a entender que uma força superior nos deu um destino, uma seta, uma rota. Cumprir isto agradará as forças criadoras, nos abrirá caminhos e poderemos ter vantagens após a morte, recompensas em próximas encarnações ou até mesmo sermos transferidos para ouros planetas mais evoluídos, assim como ficarmos na Terra, que será limpa dos impuros por exemplo.

Preceitos éticos, religiosos ou de bom senso nos afirmam que, na vida, devemos sempre melhorar como indivíduos, favorecendo o nosso crescimento pessoal. Assim, o Nodo Norte indicaria o que precisamos ajustar e desenvolver, sendo parte do sentido que precisamos dar à nossa vida.

Por seu olhar religioso e ético, entende que isto estimula uma transformação constante em busca de crescimento. Assim, temos que refletir constantemente sobre nossos comportamentos, atitudes, relacionamentos e tudo mais que compõe o mosaico de nossa existência.

Não devemos temer o caminho que teremos pela frente. Precisamos ter coragem e determinação para superar os obstáculos e explorar o novo, as oportunidades que aparecem, para obtermos as realizações que desejamos.

A análise do nodo norte mostra como podemos fazer isso, revelando hábitos e comportamentos que precisamos superar e aprender. É como uma missão que recebemos e devemos cumprir, e quando finalmente conseguimos, nos sentimos mais completos, realizados e nossa vida ganha mais propósito.

Mas, tenha em mente que isso nunca deve ser feito com o total abandono das características dos signos solares, dos astros pessoais e do nodo sul, mas sim com a sua ajuda em direção a síntese e equilíbrio do eixo nodal, segundo o entendem.

O que significa o Nodo Sul - ou Cauda do Dragão?

O Nodo Sul indica coisas que já foram recebidas de nosso passado astral (no caso, pode-se interpretar como vidas passadas). Ele nos conta sobre as características que já temos consolidadas em nossa personalidade por memórias antepassadas e está ligado a uma causa (no caso de quem não acredita em reencarnação).

O Nodo Sul nos diz sobre aspectos repetitivos ou muito costumeiros e que devem ser equilibrados. Marca o ponto em que a Lua atravessa a eclíptica das latitudes celestes do norte para o sul.

É considerado também parte da nossa zona de conforto, já que tende a ser uma área bastante familiar, internalizada e conhecida por nós. Sabe aquele papo de "eu já nasci bom nisso", ou eu já "nasci gostando daquilo"? É por aí. São características inerentes, que trazem conforto e certa satisfação. É o local onde nos sentimos sempre seguros e para onde fugimos de forma inconsciente, afirmam.

mulher saindo por uma porta em direção à luz, representando sair da zona de conforto

Mostra as características que devemos atenuar por já estarem muito desenvolvidas até que se dê o equilíbrio. Seus temas são bastante familiares e conhecidos por nós, é o local onde nos sentimos seguros e para onde fugimos de forma inconsciente e automática. No entanto, seus temas não nos inspiram desafios, gerando monotonia, frustração pela repetição dos assuntos e situações além de atrasos em nosso desenvolvimento evolutivo.

Revela os hábitos que teoricamente já possuímos e nos são confortáveis, por isso repetimos esses comportamentos e tendências, mesmo que de maneira inconsciente, buscando sempre retornar para essa segurança.

Porém, esta é uma falsa sensação de conforto, pois acaba nos aprisionando em uma zona monótona, sem desafios. Enquanto não houver equilíbrio no eixo nodal, não poderemos promover nosso crescimento em busca de nosso verdadeiro caminho e propósito, é o que afirmam os astrólogos que usam a Astrologia védica ou religiosa.

O ideal é usar os talentos naturais como auxílio, recursos pessoais para alcançar os objetivos propostos pelo Nodo Norte.

Assim, o Nodo Sul pode ser entendido como a bagagem (carma) que carregamos e é difícil de se livrar. Se não trabalharmos as influências do Nodo Sul, vamos viver sempre em uma zona de conforto, repetindo os mesmos erros a vida toda, bloqueando nosso crescimento. Importante entender que nesta interpretação, julga-se que muitos dos problemas da vida têm origem em vidas passadas.

É muito mais fácil sucumbir às tentações do que lutar contra os obstáculos para evoluir. Porém, mais tarde no caminho, pagaremos um preço alto, ou seja, provavelmente seremos infelizes, pois seremos incompletos. Não buscamos nosso propósito nem crescemos.

Assim, a interpretação astrológica precisa ser permeada segundo esses autores com os idealismos e predeterminações dos preceitos universais e incorruptíveis, vindos de Deus através de uma palavra, de um profeta ou de um AION - ou avatar.

Em termos de compromissos ou tarefas, segundo esse olhar, muitas vezes deixamos de lado as missões do Nodo Norte para retornar para a zona de segurança do Nodo Sul, principalmente quando os obstáculos parecem intransponíveis.

Não é porque algo vem fácil que devemos nos acomodar e repetir sempre a mesma coisa, como um trabalho chato ou qualquer outra coisa que não ajude nossa evolução.

Nesse olhar idealizado, precisamos sempre superar nossos limites e buscar o caminho verdadeiro, aquele que nos fará crescer como indivíduos.

Em geral, a orientação é a de que devemos sempre rumar para o Norte levando os aprendizados do Sul, sem que estes se tornem o objetivo mas sim uma boa fonte de recursos.

O Grau dos Nodos

O grau onde se encontra cada um dos nodos lunares em nosso Mapa Astral também carrega um significado, segundo a Astrologia esotérica, às vezes cármica ou teológica.

Existem muitos textos vindos de fontes que pendem ao pensamento religioso, mágico ou místico e que dão uma interpretação atrelada a uma missão de vida para cada grau do Zodíaco.

Alguns textos descrevem interpretações de graus segundo os "graus sabianos". Bons exemplos são os textos de"Sabian Symbols in Astrology", de Marc Edmund Jones, ou autores como Joelle De Gravelaine, e até mesmo Dany Rudhyar em seu Astrologia da Personalidade (livro dedicado a Alice Bailey, uma Astróloga de loja de mistérios que relaciona a Astrologia com corpos astrais, raios evolutivos planetários para cada pessoa segundo seu mapa).

Por exemplo, afirma-se que:

"Com o Nodo Norte posicionado aos 21º de Virgem, o vigésimo primeiro grau de cada signo também será chamado de Grau Nodal". Embora a posição do Nodo Sul, que está no grau oposto, seja muito significativa, os Graus Nodais também são pontos sensíveis em cada signo. Quando ativados por algum aspecto ou planeta em conjunção, por exemplo, podem indicar eventos importantes em nossas vidas. Quando um planeta natal cair no Grau Nodal, sua influência sobre nós também será maior, seja ela positiva, seja ela negativa.

Nodo norte em uma parte do mapa astral

O Retorno dos Nodos Lunares

Neste ponto do texto, você já entendeu um pouco mais sobre o conceito de Nodos Lunares, assim como suas origens e as diferenças entre o Nodo Norte e o Nodo Sul. Portanto, trataremos a seguir de alguns conceitos adicionais, como o retorno dos Nodos Lunares.

Durante nossas vidas, os Nodos Lunares retornam algumas vezes para suas posições natais, influenciando quem somos e o que devemos buscar. Esse retorno dos Nodos se dá mais ou menos a cada 19 anos e durante o período de duração desse aspecto em proximidade com a sua orbe exata, eventos significativos costumam ocorrer, marcando nossa jornada.

O ciclo completo do eixo nodal (a volta completa dos Nodos Norte e Sul pelo zodíaco), na verdade, leva cerca de 18.6 anos até que os Nodos em trânsito façam uma conjunção exata com os Nodos Natais. Assim, quando completamos 18, 19 anos mais ou menos, vivemos nosso primeiro retorno nodal. No próximo estaremos com 38 anos, depois 57 anos e assim por diante.

Assim como o Retorno de Saturno, cada retorno dos Nodos representa um marco, um período onde devemos analisar nosso crescimento, o sucesso que obtivemos em busca de nossos objetivos e, mais importante, se estamos realmente no caminho certo. É uma oportunidade de fazer uma reflexão profunda, deixando de lado o que não deu certo, aproveitando o que deu e começando de novo, de maneira renovada.

Além da possibilidade de reflexão e renovação, o retorno dos Nodos também pode revelar eventos significativos em nossas vidas, portanto, devemos ter atenção a esses períodos e suas influências.

Outro fato importante que merece nossa atenção é a conjunção entre os Nodos Norte e Sul, que ocorrem quando o trânsito do Nodo Norte entra em rota de colisão com o Nodo Natal do Sul - e vice-versa.

O crescimento pessoal indicado pelo Nodo Norte entra em choque com os comportamentos e hábitos estabelecidos do Nodo Sul, gerando muitas vezes inseguranças que levam a grandes mudanças no caminho que estamos seguindo. Esse conflito entre as propostas dos Nodos acontece geralmente em nosso 10º aniversário, depois aos 28 anos, 47 anos e assim por diante.

Essa influência é particularmente mais significativa a partir do 28º ano, durante o qual as poderosas energias do primeiro Retorno de Saturno marcam a transição estressante para nossa maturidade.

Vale lembrar também que a cada 9 anos (metade do ciclo dos Nodos Lunares), temos a Oposição dos Nodos, onde um embate ocorre entre o Nodo Norte, que quer nosso crescimento, e do Nodo Sul, que quer nos manter em nossa zona de conforto. Essa inversão também pode causar impacto e mudanças significativas, como a puberdade, assim afirmam os que têm apreço pelos nos lunares e conseguem perceber sua influência.

Neste caso, é sempre importante lembrar que os ângulos, luminares (Sol e Lua) e astros pessoais continuam muito relevantes em termo interpretativos e seria muito arriscado ignorá-los. Da mesma forma, interpretar os nós lunares sem um estudo integrado das várias disposições de um mapa natal é algo que se deva refletir, pois sinais/signos isolados quando interpretados em medicina, física, engenharia, economia ou mesmo uma "palavra" interpretada fora de contexto podem gerar distorções e corrupção de signos/significados.

Nodos lunares no Mapa Astral

Fazer um mapa astral é a principal forma de reconhecer a posição dos nodos lunares e compreender sua interpretação e significados. Porém, para quem deseja ir além na busca por conhecimento e quer obter uma análise mais aprofundada a respeito dos nodos, é recomendada a consulta da nossa ferramenta de entendimento Nodos Lunares.

Lá você poderá compreender que geralmente, existem três tipos de vivências dos nodos lunares em nossas vidas:

  1. As pessoas que oscilam entre as influências dos nodos em períodos específicos, sem que tenham qualquer noção ou controle sobre essa condição;
  2. As que projetam as necessidades dos Nodos Norte nos outros e acabam sendo atraídas por pessoas e situações que simbolizam qualidades opostas;
  3. As que conseguiram compreender as propostas dos nodos e sentem-se livres para expressar suas potencialidades em direção à boa gestão do eixo.

Categorias

O céu no momento...

quinta-feira, 25 de abril de 2024 | 01:28