O que são os Nodos Lunares

A Cabeça e a Cauda do Dragão
O que são os Nodos Lunares
por Astrolink em Astrologia

Você pode ter reparado que existe um símbolo parecido com uma cuia de ponta-cabeça com um "T" em seu Mapa Astral. Ele representa o Nodo Lunar Norte, também chamado de "Cabeça do Dragão". A Cabala, por exemplo, tem grande foco nos Nodos Lunares.

A interpretação dos nodos é muito utilizada na astrologia kármica, sendo uma informação valiosa para entender nossos "carmas astrológicos". Sendo assim, é importante entender o que são os nodos lunares, como eles são gerados e toda a sua dinâmica astrológica.

A "Cabeça do Dragão" e a "Cauda do Dragão"

Muitas vezes colocamos muita ênfase apenas nos luminares (Sol e Lua), nos planetas interiores (Mercúrio, Marte e Vênus) e exteriores (Saturno e Júpiter) para desenhar nosso Mapa Astral. Porém, a Astrologia tradicional tratava os Nodos Lunares com essa mesma importância, assim como o sistema indiano de Astrologia (Astrologia Védica ou Jyotisha).

Realmente essa importância pode ser justificada, pois estudos ancestrais revelam que os movimentos dos Nodos afetam de maneira significativa nossas vidas e caminhos. Os Nodos Lunares na verdade são pontos de convergência entre Sol e Lua eclíptica. O nome é derivado dos eclipses lunares e solares, que só ocorrem quando a órbita da Lua em torno da Terra atravessa esse "caminho" do Sol.

Assim, o posicionamento de cada Nodo é apontado através dessa relação Sol e Lua observada a partir da Terra. Um eclipse ocorre quando uma Lua Nova (Eclipse Solar) ou uma Lua Cheia (Eclipse Lunar) surge perto de qualquer um dos Nodos.

Os Nodos Norte e Sul, também chamados de Cabeça do Dragão e Cauda do Dragão (Rahu e Ketu na astrologia védica), são opostos no Mapa Astral de cada pessoa, exercendo energias contrárias que devem ser trabalhadas ao longo de nossa existência. São nossos desafios, o caminho que devemos procurar seguir e características e comportamentos com os quais nos são naturais, precisamos lidar ou mesmo deixar para trás.

O Nodo Sul que fica exatamente na posição oposta ao Nodo Norte no Mapa Astral (por isso muitos mapas não trazem ambos os símbolos, já que um deriva do outro e se encontra em exata oposição). O Nodo Norte em Áries, por exemplo, terá o Nodo Sul em Libra e vice-versa. O Nodo Norte em Peixes terá obrigatoriamente o Nodo Sul em Virgem e assim por diante.

A relação entre os Nodos Norte e Sul é bem íntima. Quando pensamos em Carma, podemos dizer que o Nodo Sul é o que fomos ontem, enquanto o Nodo Norte é o que devemos ser hoje ou amanhã. É a conexão entre o nosso presente, com características que são naturais, e o futuro, que ainda precisa ser descoberto. Ao analisar os Nodos em nosso Mapa Astral, podemos encontrar dicas e respostas que nos ajudarão em nossa jornada de evolução e crescimento.

O Nodo Norte também é chamado de Nodo Ascendente e o Nodo Sul de Nodo Descendente. Estes nodos também ganharam outros nomes, associados metaforicamente à presença de um dragão no céu.

Os primeiros estudos dos nodos lunares foram realizados a partir da astrologia Hindu. Na Índia, diz a lenda que o eclipse solar ocorre pois "um dragão do céu engole o Sol e acaba dividido em duas partes: cabeça e cauda". Esta história da mitologia Hindu fez com que os nodos lunares sejam até hoje associados à metáfora do dragão: em muitos lugares, o Nodo Norte é chamado de Cabeça do Dragão e o Nodo Sul de Cauda do Dragão.

Os Nodos da Lua são, na verdade, dois pontos imaginários no céu. A localização exata dos Nodos da Lua surge a partir do encontro das linhas imaginárias do arco lunar e do arco solar na astrologia. Se originam através da intersecção da órbita lunar com a aparente órbita solar (já que na verdade a Terra é que gira em torno do Sol).

Estes arcos são desenhos feitos a partir do caminho traçado pelo Sol e pela Lua do ponto de vista da Terra: o arco da Lua demora um mês para ser completo, enquanto que o arco do Sol leva um ano. É por isso que o nodo lunar permanece na mesma posição por cerca de um ano, fazendo com que muitas pessoas da mesma idade tenham o mesmo Nodo Lunar em seu Mapa Astral.

Por permanecerem no mesmo lugar durante mais de um ano, os Nodos Lunares estão ligados a grandes mudanças exercidas acima do plano individual. Desde a antiguidade, os eclipses do Sol e da Lua sempre representaram importantes presságios para o planeta Terra, e daí deriva o significado cármico dos nodos lunares em mapas astrais que representam a coletividade, como de cidades, países ou instituições.

Significados do Nodo Norte e Nodo Sul

A interpretação dos nodos lunares faz parte da astrologia cármica e está relacionada a questões do passado, presente e futuro. Os Nodos Lunares em nosso mapa astral nos ajudam a lembrar das jornadas da alma, tanto as que foram esquecidas temporariamente quanto aquelas que são os caminhos e desafios da atual existência.

Os Nodos Lunares completam seu ciclo zodiacal a cada 18 anos aproximadamente. Dessa forma, as pessoas nascidas sob o mesmo Nodo Lunar têm buscas que podem se relacionar, como se fossem uma grande tribo que tem lições semelhantes para aprender. Porém, é importante ressaltar que mesmo que duas pessoas possuam o mesmo Nodo Lunar, suas características e objetivos de crescimento irão depender também do resto do Mapa Astral.

Assim, quem tem 18 anos, por exemplo, tem os mesmos Nodos de quem tem 36 e por aí vai. Já pessoas com diferença de idade entre 9 e 10 anos, as chances são grandes de terem Nodos opostos, com uma pessoa com Peixes no Nodo Norte e a outra com Peixes no Nodo Sul.

Isso significa que os dois indivíduos quando combinados possuem uma energia potencial enorme, pois cada um possui características inerentes que o outro deve aprender e evoluir. Dessa forma, caso consigam combinar suas experiências e características, podem se ajudar na busca pelo potencial máximo de cada um. Em outras palavras, é uma sinergia que se bem encaixada, pode render excelentes frutos.

Nodo Norte - ou Cabeça do Dragão

O Nodo Norte está ligado ao futuro, ao "efeito" e indica nossa direção: para onde vamos e quais experiências devem ser levadas da jornada atual. Está ligado a aspectos mais positivos e questões que poderão ser evoluídas e resolvidas ao longo desta vida, ainda que não sejam tão fáceis. Marca o ponto em que a Lua atravessa a eclíptica das latitudes celestes do sul para o norte.

Representa o caminho que devemos seguir. Esse caminho precisa ser descoberto e desbravado, dessa forma devemos sempre buscar desenvolvimento, evolução e crescimento pessoal para superarmos os desafios e alcançarmos nossos objetivos e propósitos na vida. Há uma grande energia positiva e realizadora dentro de cada um, esperando para ser utilizada. Expressar tal energia pode demandar um grande esforço e muito foco, mas devemos abraçar essa missão em prol de uma vida mais satisfatória.

O Signo e a Casa onde está posicionado vai mostrar as características que devemos desenvolver, qual é a nossa missão e destino na atual existência. Por ser uma área relativamente desconhecida e oposta a qual estamos acostumados (nodo sul), seus temas podem causar medo, receio, estranheza ou excitação. À princípio, podem causar certo desconforto, mas se desenvolvidos, tais temas podem dar mais sentido e propósito às nossas vidas.

Este nodo é literalmente o nosso "Norte" pessoal, ou seja, o caminho para onde devemos rumar. Na vida, devemos sempre melhorar como indivíduos, favorecendo o nosso crescimento pessoal. Assim, o Nodo Norte indica o que precisamos ajustar e desenvolver, é o sentido que precisamos dar à nossa vida.

Sua análise mostra como podemos fazer isso, revelando hábitos e comportamentos que devemos deixar de lado e o que precisamos superar e aprender. É como uma missão que recebemos e devemos cumprir, e quando finalmente conseguimos, nos sentimos mais completos, realizados e nossa vida ganha mais propósito.

Representa parte da jornada atual da alma, que nos empurra para o futuro. É como nosso destino ou missão na vida atual, mas por conta de ser uma área desconhecida, tanto pode causar medo como excitação. É uma área de vida um pouco desconfortável, mas que irá sempre nos chamar e ajudar a dar mais sentido à vida.

Para realizar a sua interpretação, basta observar em que signo estão situados os seus nodos lunares. Por exemplo, quem tem o Nodo Norte em Gêmeos terá o Nodo Sul em Sagitário, o signo oposto a Gêmeos. Neste caso, de acordo com a astrologia cármica, a pessoa terá uma tendência forte de achar que está certa em suas opiniões, pois traz esta característica sagitariana como parte de sua essência. Para que isso seja equilibrado e evoluído, ela poderá usar o poder de comunicação geminiano para aprender a ouvir e assimilar outras opiniões.

Nodo Sul - ou Cauda do Dragão

O Nodo Sul indica coisas que já foram recebidas de nosso passado. Ele nos conta sobre as características que já temos consolidadas em nossa personalidade por memórias antepassadas, que já nos são naturais e está ligado a uma "causa". O Nodo Sul nos diz sobre aspectos negativos ou muito costumeiros e que devem ser deixados para trás nessa existência até que se dê o equilíbrio. Marca o ponto em que a Lua atravessa a eclíptica das latitudes celestes do norte para o sul.

É considerado também parte da nossa "zona de conforto", já que tende a ser uma área bastante familiar, internalizada e conhecida por nós. Sabe aquele papo de "eu já nasci bom nisso", ou eu já "nasci gostando daquilo"? É por aí. São características inerentes, que trazem conforto e certa satisfação.

Mostra as características que devemos largar por já estarem muito desenvolvidas até que se dê o equilíbrio. Seus temas são bastante familiares e conhecidos por nós, é o local onde nos sentimos seguros e para onde fugimos de forma inconsciente e automática. No entanto, seus temas não nos inspiram desafios, gerando monotonia, frustração pela repetição dos assuntos e situações além de atrasos em nosso desenvolvimento.

Revela os hábitos que já possuímos e nos são confortáveis, por isso repetimos esses comportamentos e tendências, mesmo que de maneira inconsciente, buscando sempre retornar para essa segurança. Porém, esta é uma falsa sensação de conforto, pois acaba nos aprisionando em uma rotina monótona, sem desafios. Enquanto não nos libertarmos dos laços do Nodo Sul, não poderemos promover nosso crescimento em busca de nosso verdadeiro caminho e propósito.

O ideal é usar esses "talentos" naturais como auxílio, recursos pessoais para alcançar os objetivos propostos pelo Nodo Norte. É onde nos sentimos sempre seguros e para onde fugimos de forma inconsciente. No entanto, é também o nosso "calcanhar de Aquíles", hábitos e situações enraizadas e que temos afinidade, uma área sem muitos desafios e onde facilmente caímos na monotonia e nos vícios comportamentais, coisas que podem nos causar frustrações e que não ajudam em nossa evolução pessoal.

Muitas vezes deixamos de lado as missões do Nodo Norte para retornar para a zona de segurança do Nodo Sul, principalmente quando os obstáculos parecem intransponíveis. Não é porque algo vem fácil que devemos nos acomodar e repetir sempre a mesma coisa, como um trabalho chato ou qualquer outra coisa que não ajude nossa evolução. Precisamos sempre superar nossos limites e buscar o caminho verdadeiro, aquele que nos fará crescer como indivíduos.

Devemos sempre rumar para o Norte levando os aprendizados do Sul, sem que estes se tornem o objetivo mas sim uma boa fonte de recursos.

O Grau dos Nodos

O grau onde se enconra cada Nodo em nosso Mapa Astral também carrega um grande significado. Com o Nodo Norte posicionado aos 21º de Virgem, o vigésimo primeiro grau de cada Signo também será chamado de "Grau Nodal". Embora a posição do Nodo Sul, que está no grau oposto, seja muito significativa, os Graus Nodais também são pontos sensíveis em cada Signo. Quando ativados, como por algum aspecto ou planeta em conjunção por exemplo, podem indicar eventos importantes em nossas vidas. Quando um planeta natal cair no Grau Nodal, sua influência sobre nós também será maior, seja positiva ou negativa.

O Retorno dos Nodos Lunares

O Ciclo completo do eixo nodal (a volta completa dos Nodos Norte e Sul pelo zodíaco) leva cerca de 18.6 anos até que os Nodos em trânsito façam uma conjunção exata com os Nodos Natais. Assim, quando completamos 19 anos mais ou menos, vivemos nosso primeiro retorno nodal. No próximo estaremos com 38 anos, depois 57 anos e assim por diante.

Cada retorno dos Nodos representa um marco, um período onde devemos analisar nosso crescimento, o sucesso que obtivemos ou não em busca de nossos objetivos e, mais importante, se estamos realmente no caminho certo. É uma oportunidade de fazer uma reflexão profunda, deixando de lado o que não deu certo, aproveitando o que deu e começando de novo, de maneira renovada.

Além da possibilidade de reflexão e renovação, o retorno dos Nodos também pode revelar eventos significativos em nossas vidas. Devemos estar sempre atentos a esses períodos e suas influências. Outro fato importante que merece nossa atenção é a conjunção entre os Nodos Norte e Sul, que ocorrem quando o trânsito do Nodo Norte entra em rota de colisão com o Nodo Natal do Sul - e vice-versa.

O crescimento pessoal indicado pelo Nodo Norte entra em choque com os comportamentos e hábitos estabelecidos do Nodo Sul, gerando muitas vezes inseguranças que levam a grandes mudanças no caminho que estamos seguindo. Esse conflito entre as propostas dos Nodos acontece geralmente em nosso décimo aniversário, depois aos 28 anos, 47 anos e assim por diante.

Essa influência é particularmente mais significativa a partir do 28º ano, durante o qual as poderosas energias do primeiro Retorno de Saturno marcam a transição estressante para nossa maturidade.

Clique aqui para acessar ou criar ou visualizar o seu Mapa Astral e ver onde estão posicionados os seus nodos lunares.

Leia mais artigos do Astrolink ver todos

Entendendo o Signo AscendenteEntendendo o Signo Ascendente
O Ascendente é considerado por muitos como um dos mais complexos assuntos da astrologia, causando inúmeras dúvidas. O que é de fato o Ascendente? É algo que complementa o nosso Sol? É mais forte ou mais fraco que o signo solar? Sou mais parecido com meu ascendente ou com meu signo solar?
Os Símbolos PlanetáriosOs Símbolos Planetários
Os símbolos (ou Glifos) Planetários têm uma história e significado. Ao contrário do que muitos pensam, não são só desenhos aleatórios e desconexos. São ideias singulares que se montam para criar a melhor forma de externar as energias envolvidas pelos planetas dentro da Astrologia.
O que são Decanatos no Mapa Astral?O que são Decanatos no Mapa Astral?
O decanato é uma das ferramentas astrológicas utilizadas para entender o impacto da posição dos astros no nascimento de uma pessoa.
Entendendo os 4 ElementosEntendendo os 4 Elementos
Todos nós incorporamos os 4 elementos de alguma forma em nossas vidas e podemos dividi-los em duas partes: Feminina (água e terra) e Masculina (fogo e ar). É um espelho dos dois maiores arquétipos humanos. Aprenda sobre todas as características dessa espinha dorsal da astrologia.


ou efetue o login para visualizar seu Mapa Astral.

Signos no Astrolink

Piscianos    9.11 %
Arianos    8.83 %
Cancerianos    8.81 %
Geminianos    8.65 %
Taurinos    8.62 %
Aquarianos    8.26 %
Leoninos    8.18 %
Virginianos    8.11 %
Escorpianos    8.06 %
Librianos    7.91 %
Capricornianos    7.81 %
Sagitarianos    7.64 %


O céu no momento...

Sol 25 Sag 48' 19"
Lua 22 Ari 20' 16"
Mercúrio 04 Sag 47' 12"
Vênus 10 Esc 33' 47"
Marte 20 Pei 27' 40"
Júpiter 08 Sag 43' 16"
Saturno 09 Cap 42' 43"
Urano 28 Ari 46' 18" R
Netuno 13 Pei 50' 32"
Plutão 20 Cap 07' 55"
Quiron 27 Pei 55' 52"
Lilith 14 Aqu 47' 23"
Nodo Norte 27 Can 12' 34" R

Aspectos ativos

Sol TrígonoUrano
Lua QuadraturaPlutão
Vênus SextilSaturno
Marte SextilPlutão