A Casa 6 e seu significado na Astrologia

A Casa 6 - Serviço, Rotina e Saúde

A Casa 6 representa o nosso conhecimento concreto e prático, os ajustes que fazemos ao longo da vida, o nosso senso de aprimoramento e a nossa capacidade ou não de lidar com a adversidades. Está associada também à limpeza, a manutenção, o dia a dia, à nossa capacidade de trabalho, repetitivo e ao serviço rotineiro.

É o nosso modo de autoaperfeiçoamento no que se refere às questões práticas e de atividade diária e por isto é entendida como sendo uma casa relacionada aos pequenos aprisionamentos ou mesmo, como lidamos com crítica e autocrítica relacionadas à estes afazeres e compromissos com locais, prazos e horários.

Mostra como é o funcionamento do nosso ambiente de trabalho e a qualidade do nosso relacionamento com colegas de profissão. Em outras palavras como lidamos com o ambiente do dia a dia do local que trabalhamos.

Não simboliza a nossa carreira, reputação e projeção social, pois estes são temas da Casa 10, mas sim o trabalho diário, o ato de servir e o serviço propriamente dito, coisas que nos fazem aprender através da experiência.

Em nosso dia a dia, estamos sempre à serviço de quem precisa, mesmo que essa pessoa seja apenas e não somente à nós mesmos. Como sempre há coisas a serem feitas, roupas a serem lavadas, rotinas a serem cumpridas, higiene a ser cuidada, itens a serem consertados e serviços a serem prestados, manutenções e reparos muitas vezes carregados de detalhes que atrapalham a produtividade. analisar a sexta casa mundana nos dá um indicativo da qualidade, a disposição, a forma como encaramos estes pequenos desafios entremeados nessas ações corriqueiras.

Rege as tarefas que muitas vezes não gostamos, mas precisamos fazer para manter as engrenagens das nossas máquinas pessoais, bem como de quem temos de servir, auxiliar e cooperar, funcionando sem problemas.

Em sua essência, a sexta casa é um local de rotina, da vida cotidiana, que nos fornece a boa nutrição de cada dia e que incita perguntas como: "O que faremos e como agiremos com nossas deficiências?", "Como vamos reagir diante de crises e problemas do dia a dia?", "Como é a nossa higiene, dieta ou rotina de exercícios?", "Que roupa usar hoje?", "Tá na hora de cortar o cabelo?", "Meus animais estão alimentados?". Todas essas questões simples são o que mantém as nossas engrenagens funcionando e a roda girando de forma íntegra.

Sua análise pode dar pistas sobre a rotina de uma pessoa e se ela vai se manter forte e íntegra ou não em torno dessas e outras questões.

Era conhecida como a casa da escravidão em tempos mais remotos. Durante o período medieval em especial, os trabalhadores, aldeões e servos nem eram considerados "pessoas", de fato. Pertenciam a uma sub-classe que sequer eram dotadas de alma segundo muitos teólogos.

O senhor feudal não lhes oferecia benefícios dignos, lhes dando raspas, restos e o que sobrava em troca de anos de trabalhos em suas terras. Viviam apenas para sobreviver do que lhes davam, não tinham direito de se defenderem juridicamente, se alimentavam muito mal, suas saúde era precária e quem pertencia a essa classe durava em média 40 anos.

Não havia nem água e muitas vezes nem saneamento básico, assim como quase não trocavam de roupa. Por isto, este setor ficou associado pelos astrólogos medievais como sendo o "dos servos, os quase animais que eram meramente servidores, sem nenhuma dignidade como indivíduos". Daí vêm a caracterologia das doenças, das pequenas pestes, da servidão, dos inferiores e subalternos, mas necessários, carregadores de água, agricultores e daqueles que iam para as guerras defenderem seus donos, etc.

É uma casa cadente, considerada uma das "casas maléficas" no passado e já foi chamada de "casa da má sorte". Ao longo do tempo já foi associada a diversas coisas desagradáveis como servidão exacerbada, trabalho duro e doenças. Comumente, é referida como uma das chamadas "casas complicadas" do mapa astral, junto com a Casa 6 e a Casa 12.

Já nos dias de hoje, é geralmente associada ao papel da saúde (ou falta dela, podendo mostrar problemas e condições fisiológicas) e do trabalho. As relações sociais criaram mais dignidade à estas pessoas depois da revolução francesa, do iluminismo e da revolução industrial, onde se percebeu que o trabalhador acima de tudo é um ser humano que precisa ser tratado com dignidade, roupas adequadas, boa alimentação e atividades que não os exponha a riscos, com salários e direitos que lhes permitam ter uma vida de qualidade da melhor forma possível.

Por isto, esta casa também se refere hoje aos sindicatos, às roupas e equipamentos de proteção, às regulamentação trabalhistas, cargas horárias máximas, férias, condições ambientais do trabalho, o RH, os translados, etc.

Animais de estimação ou de pequeno porte também fazem parte do escopo da sexta casa pois ao longo do tempo sempre foram utilizados como formas de ajudar o Ser humano com seus serviços, como os cães de caça e de guarda, por exemplo. Da mesma forma, para o homem medieval, os animais como os cavalos, animais de tração como os touros, vacas, galinhas, ovelhas e patos, que eram criados para o abate ou como fornecedores de leite e lã, ou trabalho no dia a dia, tinham uma rotina diária. Temos aqui, os animais como ferramentas de trabalho e atenção diária.

Os pets de hoje dia tem outro sentido, se referindo mais à casa 5 (hobbies, filhos, aquilo que traz contentamento e alegria), cumprindo um papel de preencherem a casa com algum tipo de movimento, atividade e na maior parte dos casos é entendido como parte da família, tão importantes como os filhos e muitas vezes, os substituindo quando eles não existem. Os pets de hoje nos trazem diversão e prazer, pois não os utilizamos para nos dar algo sob a forma de subsistência.

Quanto ao significado de saúde, enquanto a primeira casa se refere apenas à saúde física, a sexta é um conjunto completo que trata de dores físicas, a maioria delas provocadas pelo dia a dia, os trabalhos repetitivos (LER), com capacidade de cura e problemas diversos que afetam a nossa percepção do mundo no dia a dia.

A casa 6 representa as duas horas posteriores ao por do Sol, entre as 6 e 8 da noite. Neste horário, estavam recolhendo os animais, limpando o arado e escovando-se os cavalos para o dia seguinte. Hoje, estamos a voltar para casa, indo tomar banho após mais um dia de trabalho, arrumando a roupa para o dia seguinte, cuidando da casa que deixamos durante todo dia e é a hora "que o sangue esfria" e daí, percebemos o quanto possivelmente estávamos tensos, com dores no corpo e nas mãos por conta do trabalho cumprido geralmente nas 8 horas diárias.

É importante citar que maus momentos, problemas diversos, doenças e reveses fazem parte dos ciclos de nossa existência. A forma que lidamos com tais situações é o que vai nos moldando ao longo da vida e definindo parte da nossa personalidade funcional e prática.

É uma casa de modéstia e realizações para o bem-estar também dos outros, que nos ensina onde encontrar nossos limites e o equilíbrio entre servir e ser servido.

Está ligada ao disciplinamento do ego, algo que pode gerar humildade, revolta, indignação entre tantas outras reações emocionais e nos molda a viver melhor em sociedade, nos ajudando a funcionar melhor e a nos integrarmos mais naturalmente e de forma ordenada com o mundo ao nosso redor.

É na sexta casa que passamos a reconhecer melhor nossas limitações e nosso desejo de autoaperfeiçoamento para a execução das tarefas que nos foram delegadas. Com isso, conseguimos perceber que nosso bem-estar, em muitos casos, só pode ser alcançado através da disciplina e humildade genuínas.

Existe uma certa semelhança entre a casa 6 e o signo de Virgem. Entretanto, não podemos confundir tais conceitos.

Rotina, saúde e serviço

Analisando este setor do mapa, pode-se ver a qualidade da nossa organização diária, incluindo as refeições, padrão de sono, coisas relacionadas à saúde e fisiologia, cumprimento de horários, higiene pessoal, agendas e nossa postura em relação às responsabilidades diárias. Em outras palavras, o olho no relógio, nos prazos, na agenda, na sequencia de compromissos, etc. assim, ficamos reféns do calendário, do relógio e da agenda.

Esta casa também nos fala de cuidados (principalmente aqueles que temos com nós mesmos todos os dias) e nos conecta à Terra de uma maneira bem prática, através de pequenas coisas na vida que precisam nos satisfazer e sustentar. Dependendo dos astros que interagem aqui, desafios ou benesses podem ocorrer.

Se houver astros com características desafiadoras, que nos provocam a sair da zona de conforto, de naturezas caóticas ou mesmo incompatíveis com este setor atuando, sua saúde e o trabalho podem ser afetados e problemas como vício em trabalho, hipocondria ou ortorexia podem acontecer. Isto tudo pode estar relacionado aos temores constantes, à sensação de se estar sendo hostilizado, rejeitado ou que estejam querendo seu cargo, haverá cortes e se estará incluído, entre tantas outras coisas. Pode também haver, dependendo do astro, um descompromisso com prazos e horários, entendendo-se que aqueles que exigem isto são tiranos ou exploradores, distorcendo-se a percepção de posição dentro das corporações.

Já com astros de natureza mais compatíveis e estáveis nesta casa, sugere haver mais equilíbrio no aspecto mental, físico e espiritual da vida, influenciando também um maior desejo por auto cura ou o dom de curar outras pessoas.

Rege vários temas aparentemente distintos, mas que na verdade estão profundamente relacionados, como a saúde, doenças, trabalho, aperfeiçoamento pessoal e deveres. Na verdade, mesmo sendo muito comum ser bastante referenciada como a casa da saúde, o significado real de saúde aqui pode ser um pouco questionável ou variável, pois a vitalidade do Ser é melhor compreendida através da Casa 1 (e até mesmo da 5), assim como seus regentes, devido a grande importância do Ascendente como sendo o grande articulador da nossa essência vital. Neste caso, refere-se muitas vezes, mais à manutenção para que o fluxo continue e não haja mal estar físico.

Os trânsitos e planetas que interagem com a sexta casa podem gerar resultados positivos para a saúde se bem aproveitados, seja gerando uma maior necessidade de buscar uma saúde melhor como um desejo por aprimorar nossa manutenção diária. Assim, sempre observar estas ativações momentâneas de tempos em tempos pode ser importante para nos planejarmos.

Vale ressaltar que doenças são somatizações oriundas das tensões emocionais do dia a dia, as decepções e dos medos inconscientes, que podem gerar um peso cumulativo que afetam o sistema nervoso límbico e que por sua participação no sistema nervoso central autômato (que controla as funções vitais como circulação, pressão, sono, fome, etc.) podem gerar doenças psíquicas.

Quando os nossos deveres e rotinas no mundo não correspondem às nossas verdadeiras necessidades (e aqui entra também os nossos hábitos de higiene), há um desequilíbrio e podemos ficar doentes. Da mesma forma, um trabalho compensador, uma boa qualidade na relação entre os colaboradores bem como um ambiente acolhedor, de cooperação e igualmente regrado pode promover o bem-estar imediato da nossa saúde psíquica e por consequência, física.

A Casa 6 está associada à saúde apenas por questão de disciplina, pois manter a saúde é um ato nitidamente ligado a uma disciplina pessoal adequada, seja na alimentação, na rotina de exercícios, na higiene e nos bons hábitos diários. O bem-estar do corpo está diretamente ligado à nossa capacidade de sermos disciplinados ou não, de dominarmos nossa mente e energias - tanto físicas quanto emocionais. Inclui-se igualmente os respiros, as esticadas e alongamentos de tempos em tempos, a pausa para o café rápido, a respirada na quadra e aquela pausa de 5 minutos.

Responsabilidades

Como vimos, a sexta casa mundana nos dá pistas sobre como "funcionamos" no dia a dia e como encaramos nossos rituais diários, nossas rotinas básicas: o trabalho, os detalhes e ações que temos que repetir diariamente, nossa higiene, dieta, enfim, tudo que faz parte do nosso cotidiano e que funciona como engrenagens de uma máquina maior. É importante citar que dever, responsabilidade e crescimento pessoal são coisas que ajudam na realização do nosso Ser. A capacidade de servir e ajudar os outros é algo valioso e gratificante.

Entretanto, é sempre importante entender que nunca devemos começar interpretando um mapa pelas casas e sim pelos luminares, signos e astros pessoais.

Os focos maiores da Casa 6 talvez são o nosso emprego (seja como empregador ou empregado, já que trabalhamos para os outros mas também para nós mesmos), todas as pessoas que nos servem e aqueles a quem servimos e outros que dependem de nós, além do tipo de ferramentas, habilidades e técnicas de que dispomos para nos aperfeiçoar e melhorar o que nos cerca, mostrando a nossa atitude básica perante deveres, rotina, atitude servil, responsabilidades e trabalho. Assim, as diaristas, cozinheiras, cuidadores de bebês, enfermeiras, encanadores, eletricistas, mecânicos, entregadores de pizza, entre outros estão nesta lista.

Lida com a ordem ante o caos e refere-se a deveres que você faz voluntariamente e que servem para seu conforto ou algum outro objetivo. Por exemplo: você limpa a casa para ter um lugar confortável e salutar para viver, não porque é interessante! Ela é portanto algo que se precise fazer e não algo que possamos escolher.

A dinâmica envolvida na sexta casa mundana no mapa astral contará sobre a facilidade ou dificuldade em gerir todas estas coisas.

Interpretações Extras

Para interpretações além do mapa astral, como na astrologia horária e mundial visando respostas para acontecimentos, locais, governos ou situações específicas, a Casa 6 significa basicamente saúde pública, doenças, epidemias, o serviço de saúde, funcionários públicos, empregos, sindicatos, trabalhadores, funcionários, situações de escravidão e servidão, abusos de poder, a indústria farmacêutica, as forças armadas, os caminhões de lixo, de bombeiros, carros de polícia, ambulâncias, as armas, as vacinas, funcionários públicos e os médicos.

Os temas regidos pela Casa 6 na Astrologia
Atributos que devem ser levados em consideração em uma análise de Mapa Astral.

Rituais diários Colegas de trabalho Aperfeiçoamento Dia a dia Crises pessoais Higiene Empregados e empregadores Perfeição e proficiência Animais de estimação Precisão Assuntos de saúde e doença Depuração Relações desiguais Atitude em relação à disciplina Atitude em relação ao desenvolvimento pessoal Integridade física e mental Hábitos Humildade Dietas e exercícios Agenda e Organização Serviço aos outros Prática e repetição Deveres Rotina de trabalho Vida cotidiana Servidores, consultores e funcionários Autoaperfeiçoamento Rotina Disciplina A conexão entre corpo e mente Realidade mundana A necessidade de limites Ambiente de trabalho Doenças Trabalho e afazeres Esforço prático Saúde Ajustes pessoais Maneira de se auto-aperfeiçoar Nutrição Tarefas domésticas Atitude em relação à purificação

A influência dos astros situados na Casa 6 do Mapa Astral


Saiba mais sobre todas as casas astrológicas

Baixe agora o aplicativo e acesse seu horóscopo personalizado

A Casa 6 e você...

Descubra a importância da Casa 6 no seu mapa astral.

Crie a sua conta grátis ou efetue o login para saber se você possui algum planeta nesta casa quais são seus benefícios!



O céu no momento...

Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 | 22h05
Sol 03° 15' Tou
Lua
Quarto Crescente
21° 19' Lib
Fase Gibosa
ver ciclo lunar
Mercúrio 16° 16' Ari R
Vênus 21° 54' Ari
Marte 24° 01' Pei
Júpiter 22° 14' Tou
Saturno 15° 53' Pei
Urano 21° 55' Tou
Netuno 28° 40' Pei
Plutão 02° 04' Aqu
Quiron 20° 14' Ari
Lilith 22° 31' Vir
Nodo Norte 15° 39' Ari R
Aspectos ativosorbe
SolQuadraturaPlutão1.17
LuaOposiçãoMercúrio5.06
LuaOposiçãoVênus0.59
LuaOposiçãoNodo Norte5.67
MercúrioConjunçãoNodo Norte0.61
MarteSextilJúpiter1.78
MarteSextilUrano2.10
JúpiterConjunçãoUrano0.32
Ler mais

Signos no Astrolink

Piscianos    8.95%
Arianos    8.83%
Cancerianos    8.80%
Geminianos    8.65%
Taurinos    8.59%
Aquarianos    8.28%
Leoninos    8.23%
Virginianos    8.22%
Escorpianos    8.06%
Librianos    7.91%
Capricornianos    7.88%
Sagitarianos    7.59%