astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

Baralho de Tarot: guia completo para você escolher um

Um Tarot para chamar de seu

Modo claro

11 minutos de leitura

A cada ano, mais de 100 novos tipos de baralho de Tarot chegam às lojas. São versões de baralhos antigos, criações artísticas a partir de cartas de Tarot de baralhos conhecidos ou mesmo oráculos totalmente diferentes daqueles que conhecemos por Tarot.

Mas você já se perguntou por que existem tantos tipos de baralho de Tarot? Qual é a diferença entre eles? Existem melhores e piores nesta lista interminável?

Pensando em ajudar você com essas questões, preparei um guia completo para você escolher um baralho de Tarot para chamar de seu. Neste texto, você conhece os principais tipos de baralho de Tarot e ainda confere dicas para fazer a escolha certa.

Se a sua intuição está te chamando para ler as cartas, certamente existe um ideal para atender às suas necessidades. Boa Leitura!

Composição dos baralhos de Tarot

O primeiro requisito a ser observado caso você queira comprar um baralho de Tarot legítimo é: ele precisa ter 78 Arcanos.

Aliás, o que deve ficar bem claro é que todo Tarot de qualidade se divide em dois grupos: os 22 Arcanos Maiores e os 56 Arcanos Menores, sendo que deste segundo grupo 16 são as quatro cartas das 4 Cortes – Paus, Copas, Espadas e Ouros.

Essa é a estrutura considerada tradicional, já que desde a Idade Média os maços eram comercializados com este número específico de cartas.

Veja, abaixo, um detalhamento dessa composição.

  • 22 Arcanos Maiores – Cartas de 1 a 21 + Arcano sem número ou o Arcano Zero ("O Louco");
  • 56 Arcanos Menores – cartas numeradas do 1 (Ás) ao 10 em quatro naipes (Paus, Copas, Espadas e Ouros), totalizando 40 cartas; mais 4 Cartas da Corte de cada naipe (Pajem ou Princesa, Cavaleiro ou Príncipe, Rainha e Rei), totalizando 16 cartas.

Os primeiros baralhos de Tarot de que se têm notícia datam do século XIV, quando a produção era bastante simples, já que a tecnologia do período Renascentista em diante, até o século XVIII, permitia a impressão com apenas algumas cores.

No século XIX, com o avanço dos processos gráficos, novas versões dos antigos baralhos acabaram sendo desenvolvidas, publicadas e popularizadas. Novos artistas, impressões e possibilidades de interpretação abriram as portas do mercado editorial.

No decorrer do tempo, com a divulgação massiva do Tarot enquanto instrumento de previsão, vários cursos introdutórios e formadores foram e ainda são oferecidos.

É interessante notar que boa parte deles adota apenas os 22 Arcanos Maiores e deixa de lado os 56 Menores, como se essa nomenclatura diminuísse a importância deles. Apesar de tantas técnicas e de tantos baralhos disponíveis no mercado, é importante frisar que a estrutura clássica do Tarot se mantém.

Abaixo você conhece um pouco mais sobre os principais baralhos de Tarot.

Os 4 principais baralhos de Tarot

Dentre os mais variados tipos de Tarot disponíveis no mercado, quero te apresentar quatro dos mais importantes da literatura esotérica e mais usados de todos os tempos.

Segundo uma das antigas lendas, o Tarot surgiu no Egito Antigo como uma forma de explicar às pessoas as leis espirituais por meio de símbolos, facilitando sua compreensão.

A criação dos sete princípios herméticos é atribuída a Hermes Trismegisto, um amplo conceito que ao que tudo indica não se trata de uma pessoa, mas sim a um período de contribuição de vários autores entre os anos de 1.500 a.C. a 2.500 a.C., formando a linha ocultista do Caibalion, que depois foi levada para a Europa.

1- Tarot de Marselha

Tarot de Marselha

Conhecido no mundo inteiro, o Tarot de Marselha é um dos baralhos mais antigos.

Os símbolos impressos nas lâminas, como conhecemos hoje, surgiu como o Tarot de Marselha no norte da Itália e no sul da França, onde passou a ser copiado e comercializado como um instrumento espiritual e, posteriormente, lúdico.

As imagens do Tarot de Marselha são da época medieval, assim como suas cores primárias, devido aos recursos gráficos disponíveis na época.

Sendo um baralho clássico, estrutural e conceitual, dele deriva a maioria dos baralhos de Tarot lançados desde o século XVIII.

2- Tarot de Rider-Waite

Tarot de Rider-Waite

O Tarot mais vendido em todo o planeta foi concebido pelo ocultista inglês Arthur Edward Waite e executado por Pamela Colman Smith, escritora e prolífica ilustradora inglesa. O baralho completo veio a público em 1910, mesmo ano que seu livro, "The Pictorial Key to the Tarot", editado pela Rider&Son, de Londres.

Dentre todas as alterações que seus criadores fizeram na estrutura tradicional (como trocar de número os Arcanos 8 (A Justiça) e 11 (A Força), o grande efeito prático deste baralho está nas 40 ilustrações dos Arcanos Menores numerados.

Importante! Vale lembrar que a mudança na ordem das cartas em nada interfere na interpretação delas como um todo.

No Tarot de Waite, vemos nas três taças no arcano "Três de Copas" dos baralhos tradicionais uma cena de celebração entre três donzelas que brindam com seus respectivos cálices.

Devido a essa inovação, com várias cópias sendo desenvolvidas e comercializadas, grande parte dos baralhos lançados até o momento recebem suas influências.

Se quiser saber mais sobre o assunto, no Astrolink tem um artigo completinho sobre as diferenças entre o Tarot de Marselha e o Tarot Rider-Waite.

Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

3- Tarot de Thoth ou Tarot de Crowley

Tarot de Thoth ou Tarot de Crowley

Uma das personalidades mais polêmicas do universo esotérico que criou seu próprio Tarot foi o escritor e mago inglês Aleister Crowley.

Entre 1938 e 1943, ele uniu forças à artista plástica Frieda Harris para compor as 78 cartas do seu baralho de Tarot, considerado por estudiosos como o legado de todo o conhecimento de Crowley.

O Tarot de Thoth, também título de um livro publicado no ano de 1944, trazia descrições e correspondências dos Arcanos com a Astrologia, a cabala, poemas e hinos psicografados, relacionados a cada uma das cartas e algumas sugestões de uso.

O baralho é atribuído a Thoth, Deus egípcio da escrita e do conhecimento, que teria escrito para a humanidade os Sete Princípios Herméticos, transmitido no Caibalion, já mencionado acima.

A repaginação arquitetada por Crowley e executada por Harris impressiona colecionadores e leitores de Tarot do mundo todo por suas associações entre imagens tradicionais e figuras arquetípicas (como A Sacerdotisa, representada como a deusa romana Diana ou Artêmis, na versão grega).

As nomenclaturas dos arcanos sofrem algumas alterações consideráveis, mas a mais marcante é a troca dos Pajens por Princesas, Cavaleiros por Príncipes e Reis por Cavaleiros.

Essas mudanças fizeram com que muitos baralhos influenciados pelas associações de Crowley fossem concebidos e lançados com essas alterações.

Crowley explicou as alterações com um olhar futurista e pioneiro, pois considerava seu baralho de Tarot além do tempo. Ele queria empoderar a mulher com posições de autoridade e respeito, dando início a uma ideia de igualdade de gênero, muito considerada hoje em dia.

Isso porque, nas cartas de corte, onde se encontram os quatro Reis (dos respectivos quatro naipes), considerado o mais alto na hierarquia das cartas, ele substituiu por Rainhas, além de valorizar vários símbolos e elementos femininos nas lâminas.

Então, se você curte um baralho mais voltado para questões femininas, este talvez possa ser ideal para você.

Além das alterações estéticas que Crowley e Harris empreenderam com sucesso, os Arcanos Menores, com exceção dos quatro Ases, receberam títulos ou verbos, alinhados aos seus respectivos significados ou atributos oraculares.

Exemplo: O Dois de Copas é chamado de Amor e o Cinco de Espadas, de Derrota. Isso com certeza é um diferencial, principalmente para iniciantes que não conhecem totalmente os significados de cada carta.

Para facilitar, acompanhe todos os títulos na tabela abaixo, que você pode usar como cola na hora de fazer suas primeiras leituras de Tarot:

Naipes do Tarot

Em vez de ler Dois de Copas, por exemplo, você pode ler O Amor e assim, entenderá mais rápido qual é o tema central da carta.

IMPORTANTE: chamamos o Pajem de Princesa e o Cavaleiro de Rei por aceitar o entendimento de Crowley, mas isso em nada interfere nos significados do Arcano. Para as outras figuras (Cavaleiro, Rainha), mantemos a nomenclatura original.

Diferenças nas cartas do Tarot de Marselha, Tarot de Waite e Tarot de Crowley

Entenda melhor a diferença na nomenclatura das cartas dos baralhos de Tarot com ajuda da tabela abaixo:

Diferença nas nomenclaturas dos baralhos de tarot

4- Tarot mitológico

Tarot mitológico

O Tarot Mitológico foi desenvolvido pela astróloga americana Liz Greene em parceria com a taróloga Juliette Sharman-Burke e concebido pela artista plástica Tricia Newell. Desde o seu lançamento pela editora Fireside, em 1986, o baralho é também um dos mais traduzidos e vendidos em todo o mundo.

Adaptando as imagens medievais às diversas personagens e passagens da mitologia grega, até hoje se propaga a ideia errada de que este é o Tarot mais fácil para se aprender.

Apesar do rico simbolismo e das inovações dos baralhos que merecem igualmente longo e árduo estudo, pouca coisa muda em uma leitura, já que em essência eles preservam a estrutura tradicional do padrão marselhês.

Tanto Waite como Crowley, casa um a sua maneira, foram fiéis aos atributos clássicos das cartas. O que realmente importa é o uso que se faz de determinado baralho.

A única condição, como já vimos, é que um Tarot só é de fato um Tarot se possui os 22 Arcanos Maiores e os 56 Menores - isso é uma convenção.

Quanto custa em média um baralho de Tarot?

Hoje, com o mercado cada vez mais amplo, é possível escolher o Tarot que melhor se adapta ao seu gosto visual, a forma que você vai ler as cartas, e claro, o mais importante a sua intuição.

Portanto, não se atenha ao preço na hora de escolher o seu baralho, mas, sim, à facilidade que você tem em se conectar com o seu conteúdo simbólico. Acredite: se você optar pelo baralho mais barato, mas não gostar dele, isso poderá desestimular e até atrapalhar os seus estudos.

Sobre os preços de Tarot, tudo depende onde e como você vai comprar.

Quanto mais raro for seu Tarot, mais caro ele vai ficar. Então, em ordem, posso dizer que o de Marselha você consegue comprar em qualquer loja esotérica próxima da sua casa por um preço muito bom.

Tenha atenção também para não comprar um Tarot sem qualidade gráfica, com um papel muito fino, que vai rasgar rápido. Isso vai diminuir a durabilidade do seu baralho e você logo vai querer - precisar - comprar outro.

Já o Tarot de Crowley não possui versão em português, então, será o mais caro. Além disso, é preciso comprá-lo pela internet. O lado bom é que os sites chineses vendem por um preço muito justo, mas pode demorar um pouco para chegar na sua casa.

Dica: a vantagem do Tarot de Crowley é que as lâminas são muito lúdicas e de fácil compreensão. Se você está começando a jogar tarot, essa é uma vantagem que pode até acelerar e descomplicar as suas leituras. O tipo de investimento que pode valer a pena!

Mas afinal, qual Tarot devo escolher?

Todo baralho traz uma visão única e especial. Conhecer seus segredos, sua origem e um pouco mais de quem o desenhou é algo importante para levar adiante as suas leituras.

Mas cabe a você estabelecer uma conexão com as cartas, então, a escolha é única e simplesmente sua. Fora toda a seriedade do estudo, podemos aproveitar a diversidade de Tarot para a diversão também, além de explorar o mundo dos mitos.

Todos os Tarots que contém 78 cartas são ótimos para você jogar, o importante é deixar sua intuição fluir junto com as lâminas.

O que posso dizer é que, assim como eu, todos os tarólogos que conheço acabam se apaixonando por um único Tarot como se fosse amor à primeira vista, mas também tem dois ou três de outro tipo à disposição. Alguns tarólogos utilizam mais de um tipo de Tarot ao mesmo tempo, no mesmo jogo!

Eu mesma uso o de Crowley sempre, mas também tenho o de Marselha, dos Orixás, da Deusa e o Cigano. A diversidade faz o significado ficar mais completo e dinâmico, muitas vezes mais rico, pois um Tarot diferente pode complementar o conhecimento do outro.

Gostou das dicas? Que tal praticar um pouco e jogar com o seu baralho de Tarot preferido hoje mesmo?

É muito simples: se conecte com sua Essência, faça uma pergunta e escolha a sua carta!

Além disso, aproveito para lembrar que na área premium do Astrolink você consegue fazer consultas ao Tarot de modo descomplicado e confiável. Acesse!

Categorias

O céu no momento...

sábado, 18 de maio de 2024 | 09:23