astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

O Meio do Céu

O Meio do Céu e o desenvolvimento da sua jornada

Por Astrolink em Astrologia básica

Modo claro

5 minutos de leitura

Saber interpretar corretamente o papel do Meio do Céu em um mapa astral (mapa natal) é de suma importância. De vez em quando nos perguntamos o que devemos fazer e para onde devemos ir, se estamos caminhando para frente ou dando passos para trás, se tomamos o caminho certo.

A astrologia é uma ótima ferramenta para lhe fornecer um bom guia pessoal e ajudar a encontrar sempre o melhor caminho nas diversas decisões que tomamos na vida. Em um mapa astral, existem elementos que são como direções em uma bússola, nos orientando para que possamos atingir todo o nosso potencial, nossa missão pessoal de vida.

A análise do Meio do Céu. somada às posições dos luminares, astros pessoais e tudo que se envolve com ele, desempenha um papel importante nesta busca, mostrando no mapa um dos caminhos mais importantes para se atingir objetivos que representam valores pessoais e profissionais significativos em nosso destino.

Seu lugar no mundo

Muitos sabem da importância do Ascendente na hora de seu nascimento e seu impacto sobre algumas características da personalidade e aparência. É um ponto de interação muito pessoal com o mundo e, a menos que você tenha nascido ao nascer do sol (quando o seu signo solar e Ascendente geralmente são os mesmos), você pode possuir características visíveis do seu signo ascendente em detrimento do seu signo solar. Isso é algo que pode acontecer também com o nosso signo lugar.

O Ascendente e seu ponto oposto no horizonte ocidental, o Descendente, trabalham como um par de eixos que ligam o leste ao oeste (plano do horizonte astronômico). São muito significativos, mas também há outro eixo muito poderoso em nosso mapa, que marca a nossa interação com o mundo em uma escala mais ampla, na vida privada e pública. Este eixo mostra como você se encaixa no mundo em geral, de onde você veio e para onde você está indo. Como tal, pode revelar um caminho, parte da estrada que você pode seguir em sua vida.

Este eixo determinado pelo plano do meridiano é o Meio do Céu (MC) e o Fundo do Céu (IC), do latim Medium Coeli (meio do céu) e Imum Coeli (fundo do céu). O MC fica no topo do mapa, no ponto do meio-dia, onde o Sol está no máximo da sua força e poder, no ponto mais alto da eclíptica.

Sua extremidade oposta é o ponto criado pela intersecção da eclíptica com o plano do meridiano, quando o Sol esta no ponto oposto ao MC, ou seja a meia-noite, no caso um setor relacionado às origens, os primeiros suportes emocionais e os primeiros relacionamentos em grupo com a família.

O Meio do Céu mostra as qualidades e potências que estão à vista, aquelas que existem em nós e que sentimos vontade de serem reconhecidas por todos. Sendo assim, geralmente buscamos uma carreira ou projeto existencial que nos permita exibir essas qualidades. A tendência é não fazermos tanto esforço para mostrá-las, em alguns casos elas geralmente serão reconhecidas de qualquer forma.

Meio do Céu e outros eixos

Ambos os eixos, Ascendente / Descendente, e MC / IC, fazem parte das casas angulares no mapa astral, sendo pontos muito sensíveis no mapa astral, com grande influência astrológica. Cada dia o Ascendente e Meio do Céu se movem através de um círculo completo de 360 graus do zodíaco, por todos os signos, em uma velocidade que depende da época do ano e das várias latitudes da Terra. Mas, como regra geral, se você nasceu ao meio-dia astronômico (não necessariamente no meio dia do relógio, horário oficial), então o seu Sol e Meio do Céu estão alinhados juntos em uma conjunção, e se você nasceu à meia-noite astronômica, então seu Sol está em conjunto com o IC.

Um possível caminho de reconhecimento

É importante lembrar que o MC-IC trabalham juntos como extremos opostos de um eixo, e embora você possa destacar um em particular para concentrar sua atenção, a outra extremidade também é importante. Por exemplo, o MC só pode indicar um caminho para seguirmos porque o IC fornece as bases para sua sustentação. Em contrapartida, a fonte vital do IC está sendo enriquecida através dos conhecimentos do Meio do Céu sobre o mundo em geral.

Assim o eixo deve ser levado em consideração para entendermos este caminho de realização, nossa posição no mundo, a marca que podemos deixar no mundo por nossas características.

O MC-IC tem uma forte influência sobre aprendizados por exemplos, ensinamentos ou mesmo experiências intensas, difíceis, traumáticas ou edificantes, oriundas da relação com os genitores e cuidadores durante a infância que tiveram influencia na consciência e na formação de uma direção para o indivíduo.

Está intimamente ligado com as necessidades do ego e sua projeção para além das fronteiras da individualidade, deixando no mundo parte de sua originalidade enquanto um ser humano, que podem ser uma fonte de conflito e sofrimento. O indivíduo talvez tenha que aprender a fazer escolhas sábias e a direcionar melhor suas ações.

Quando ele consegue atingir isso, o melhor e mais verdadeiro caminho em sua vida é revelado e claramente sinalizado, podendo ou não ser seguido até o final da vida.

Assim, o signo do zodíaco culminando no Meio do Céu também pode ser interpretado como um indicador poderoso, que proporciona muitos insights sobre o caminho mais adequado, talvez mais natural, sintético e estrutural para suas características pessoais e também indica algumas das armadilhas que podem impedir seu progresso ao longo dele. Se você está preocupado com qual direção tomar em um determinado momento da vida, ou preocupado com a carreira que você escolheu (ou que teve que seguir), sempre considere lembrar do Meio do Céu.

Em outras palavras, o signo, astros e aspectos com os quais este setor se envolve, apontam em conjunto na direção de esforços com os quais o indivíduo pode se envolver para atingir sua excelência pessoal ou profissional. O MC refere-se à ideia de realização, reconhecimento, sucesso, papel social, marca histórica deixada no mundo e propósito bem como nossos anseios profundos e nosso papel no drama da existência.

Categorias

O céu no momento...

sábado, 18 de maio de 2024 | 11:04