astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

Os trânsitos de Plutão: poder e transformação

As principais influências de Plutão ao longo da história e o que esperar de Plutão em Aquário

Modo claro

15 minutos de leitura

Se você tivesse que dar um palpite sobre os possíveis legados que o trânsito de Plutão em Aquário deve deixar para o mundo, o que você diria? Incríveis desenvolvimentos tecnológicos, avanço da inteligência artificial, mudanças econômicas e nas relações de trabalho, certamente, poderiam estar na lista.

Mas a verdade é que não temos a menor ideia dos reflexos que essa longa e inédita passagem nos reserva.

Na Astrologia, Plutão é um planeta associado às transformações profundas, de amplo alcance através dos anos. Ele costuma marcar gerações de forma disruptiva - e por vezes trágica - sempre que entra em um novo signo, distorcendo e desconstruindo as características e qualidades associadas a eles.

O mistério sobre os reflexos do trânsito de Plutão em Aquário se deve, principalmente, ao fato de que essa passagem é, de certa forma, novidade para os estudiosos de Astrologia.

A última vez que Plutão esteve em Aquário foi entre 1777 e 1798, há 225 anos. Nesta época, aliás, mal sabíamos da existência do astro, que foi descoberto apenas em 1930. Portanto, todos os dados e informações que temos sobre esse trânsito são escassos.

Em termos práticos, Plutão ingressou no signo de Aquário em 24 de março de 2023, onde permaneceu até 11 de junho de 2023 - data em que volta a Capricórnio, devido ao seu movimento de retrogradação. Sua mudança definitiva de domicílio astral acontecerá em 19 de novembro de 2024.

O fato é que, entre idas e vindas, já é possível sentir a sua presença do astro em Aquário, signo associado à tecnologia e à evolução.

A seguir, você entende melhor algumas das possibilidades que o trânsito de Plutão em Aquário nos reserva e confere uma linha do tempo com alguns dos acontecimentos mais marcantes associados à passagem de Plutão pelo Zodíaco ao longo da história. Boa leitura!

Plutão em Peixes (1797 – 1822)

A última passagem de Plutão em Peixes foi marcada pela queda de impérios e mudanças no poder mundial. Depois de anos de Revoluções e guerras importantes, os países começam a se apegar no espírito nacionalista para unificar suas nações. Isso ocorre com a ascensão de Napoleão Bonaparte, em 1804, na França, que era visto como um símbolo do orgulho nacional por ter trazido estabilidade e ordem ao país novamente.

Em 1820, diversos movimentos revolucionários, influenciados pelos ideais da Revolução Francesa, ocorreram em várias partes da Europa, com o objetivo de promover a liberalização política e limitar o poder absoluto dos monarcas. Apesar de limitações e retrocessos, essas revoluções ajudaram a disseminar os ideais do liberalismo político e a promover a ideia de que os governos deveriam ser baseados na soberania popular e na proteção dos direitos individuais.

Além disso, a grande influência do movimento artístico "Romantismo" ganhou destaque no período, com escritores como Lord Byron, Johann Wolfgang von Goethe e Jane Austen são os grandes nomes da época, e exploraram temas como emoções intensas, individualismo e natureza, desafiando as convenções estéticas previamente estabelecidas.

Plutão em Áries (1822 – 1853)

A última passagem de Plutão em Áries marcou uma geração de líderes destemidos e sanguinários. Durante esse período, o mundo testemunhou uma onda de violência, conquistas e lutas que ajudaram a definir e moldar os rumos da história.

No novo mundo, a doutrina do destino manifesto levou os colonos brancos norte-americanos a expandirem as suas 13 colônias rumo ao oeste. Em 1848, os Estados Unidos já contabilizavam 30 colônias, 14 a mais que o seu território original. Ao longo desse processo, populações originárias (indígenas) e tradicionais (mexicanos) da região foram arrasadas ou dizimadas. O surgimento de inúmeros fabricantes de armas do país, incluindo o maior deles até hoje – Smith & Wesson – datam desse período.

O colonialismo europeu dá início a uma nova fase, dessa vez associado ao capitalismo industrial. E na América do Sul, a opressão dos conquistadores levou a diversas guerras e batalhas contra as populações locais, culminando na independência de países como a Bolívia (1825), o Peru (1821 – 1824) e o Brasil (1822).

Plutão em Touro (1852 – 1884)

A última passagem de Plutão em Touro foi marcada por um período de busca pela riqueza e opulência por meio da exploração da mão de obra industrial. Nesse período, o aumento da produtividade das fábricas, gerado pelo aprimoramento e inserção de novas técnicas e matérias primas, levou a uma concentração de capital e lucro pela elite fabril da época.

Ao mesmo tempo, o empobrecimento da classe trabalhadora – que começou a ser substituída por máquinas e processos automatizados – gerou um excedente na produção e prejuízos financeiros.

O Capital, a célebre série de livros escritos pelo filósofo taurino alemão Karl Marx, e que constituem uma análise e crítica ao capitalismo, datam dessa época (1867). Na nossa região, o período foi marcado por disputas de territórios como a guerra do Prata e a guerra do Paraguai.

Plutão em Gêmeos (1882-1914)

O trânsito de Plutão em Gêmeos marcou um período de avanços e conquistas tecnológicas, especialmente na área das comunicações. Durante esse período, o mundo testemunhou o surgimento de algumas das invenções que marcaram para sempre a forma como recebemos informação e nos comunicamos com o mundo.

É datado desse período, por exemplo, a criação do rádio (1896), atribuído ao italiano Guglielmo Marconi. O fonógrafo, criado por Thomas Edison em 1877, passou a ser comercializado a nível doméstico nos Estados Unidos em 1889, permitindo assim que as pessoas pudessem ouvir música através de um instrumento portátil e de fácil manuseio. E o telefone, patenteado em 7 de março de 1876 por Alexander Graham Bell, durante a passagem de Plutão por Gêmeos, tornou-se mainstream.

O lado distorcido e destruidor desse posicionamento também se fez presente. Entre 1884 e 1885, foi realizada a conferência de Berlim, que reuniu 14 das principais potências do século XIX e discutiu a chamada “partilha da África”, inaugurando o que entende-se por neocolonialismo.

Plutão em Câncer (1914- 1939)

O trânsito de Plutão por Câncer marcou um dos acontecimentos mais trágicos da história moderna recente. Em 28 de junho de 1914, o assassinato do arquiduque austríaco Francisco Ferdinando seria o estopim para o início da primeira guerra mundial.

Segundo historiadores, as suas causas envolveriam uma série de questões mal resolvidas que se arrastavam desde o século XIX; uma falsa - e letal - noção de nacionalismo e questões de cunho econômico.

Em novembro de 1918, ao final da guerra, a Europa encontrava-se arrasada territorialmente, enfrentando um alto desemprego, a fome, e a instabilidade política e social, cenário perfeito para a ascensão de regimes totalitários. Os resquícios desse processo autodestrutivo culminaram no início da segunda guerra mundial, em 1939.

Esse também foi um período da história em que as mulheres passaram a ter maior protagonismo a nível social e profissional. Com os homens convocados para a guerra, elas passaram a assumir papéis além dos tradicionais associados ao gênero feminino: nos negócios, nas fábricas e na sociedade como um todo, pavimentando o caminho para a conquista de direitos nos anos que precederam os conflitos, como o direito ao voto, por exemplo.

Plutão em Leão (1937 -1958)

O trânsito de Plutão por Leão marcou uma geração horrorizada pelos efeitos devastadores da segunda guerra mundial. O holocausto que dizimou milhões de judeus, ciganos e homossexuais, a explosão das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, a batalha de Stalingrado.

Esse foi um período em que líderes tiranos e despóticos, como Adolf Hitler na Alemanha nazista, Josef Stalin na Rússia soviética e Getúlio Vargas no Brasil do Estado Novo, se viram em posições de absoluto e irrestrito poder.

Esse período também marcou a era de ouro do cinema americano com o surgimento das primeiras grandes estrelas globais e imortais hollywoodianas como Marylin Monroe, Audrey Hepburn, Elizabeth Taylor e James Dean. Os baby boomers, geração oriunda do boom demográfico do pós-guerra, também datam desse período.

Plutão em Virgem (1956 - 1972)

A geração Plutão em Virgem foi marcada pelo início da luta ambiental e a consciência de que os recursos naturais do planeta poderiam estar em perigo. O célebre movimento hippie surgido nos anos 1960 em San Francisco, Califórnia, pregava o respeito à natureza, o pacifismo, a vida simples e menos consumista.

Durante esse período também foi percebido um avanço significativo nas áreas da tecnologia e comunicações. A criação da empresa sul-coreana Samsung, gigante global do ramo da telefonia, é datada desse período (1969), assim como o primeiro caixa eletrônico ATM (1963), o envio do primeiro e-mail da história (1971) e a criação da primeira linguagem de programação BASIC (1964).

É datado desse período, também, a comercialização da primeira pílula anticoncepcional feminina, uma criação revolucionária que colocaria as mulheres no controle e planejamento das suas capacidades reprodutivas.

No Brasil, a passagem de Plutão pelo seu Sol em Virgem brasileiro marcou o início do período do regime militar, estilo de governo ditatorial que duraria 21 anos no país.

Plutão em Libra (1971-1984)

Durante o trânsito de Plutão pelo signo de Libra as relações interpessoais, especialmente a nível afetivo e conjugal, estiveram no centro de uma transformação sem precedentes.

A onda de divórcios de casais durante a década de 1970 nos Estados Unidos chegou a níveis nunca antes vistos, permitindo que, principalmente as mulheres, pudessem sair de relacionamentos abusivos e desiguais, indo em busca de mais felicidade e liberdade. No Brasil, o chamado “desquite” chegaria em 1977, ainda como um tabu social. Pela primeira vez, o casamento já não era mais um ato indissolúvel.

Esse também foi um período marcado pelo conceito do amor livre, principalmente influenciado pelo movimento hippie. O descontrole e falta de cuidados nos envolvimentos sexuais da época geraram, anos mais tarde no início dos anos 1980, uma fatal epidemia de AIDS, doença sexualmente transmissível que deixou um rastro trágico de medo e estigma, especialmente nos casais homossexuais.

Plutão em Escorpião (1983-1995)

O trânsito de Plutão por Escorpião marcou a geração conhecida como millenial de forma bastante peculiar, uma vez que modernamente o signo de Escorpião, associado ao misterioso, oculto e sobrenatural, é regido por Plutão (classicamente a sua regência é atribuída ao planeta marte).

Essa foi uma geração que cresceu fascinada pelas temáticas ocultistas. A saga Harry Potter, febre durante os anos 1990, fez a cabeça desses então adolescentes e jovens adultos, se tornando um fenômeno global.

Esse posicionamento também foi marcado pelo temor e receio às doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS - que viu na década de 1980 o seu auge, matando milhares de pessoas em todo o mundo.

O medo de um novo conflito armado pairava no ar graças às tensões entre Estados Unidos e União Soviética. É datado desse período, também, o desastre na usina nuclear de Chernobyl (1986), que de forma silenciosa e invisível expôs milhares de pessoas aos efeitos devastadores da radiação, comprometendo para sempre a região que hoje pertence ao território da Ucrânia.

Plutão em Sagitário (1995-2008)

O trânsito de Plutão em Sagitário marcou um período em que a religião foi usada como bode expiatório para a propagação do ódio e da violência contra grupos religiosos, em especial os muçulmanos.

Os ataques de 11 de Setembro de 2011 às torres gêmeas foram o estopim para a chamada "guerra ao terror", que acabou por marginalizar milhões de cidadãos oriundos de países islâmicos e muçulmanos, no Ocidente.

Esse também foi um período em que a internet passou a concentrar e tornar mais prático o conhecimento de forma geral, com enciclopédias e livros podendo ser acessados de forma virtual.

Plutão em Capricórnio (2008-2024)

Durante o trânsito de Plutão por Capricórnio as estruturas de poder, especialmente a nível governamental, foram colocadas em xeque no mundo inteiro. Esse foi um período em que revoltas populares antissistema como a primavera árabe, occupy wall street e a crise econômica de 2008 expuseram as entranhas das estruturas hierárquicas, das oligarquias e do sistema político e financeiro, levando milhões de pessoas a protestarem em todo mundo.

Escândalos envolvendo chefes de estado e governos - como os expostos pelo wikileaks e outros - tiveram papel de destaque na luta anticorrupção e as pessoas passaram a questionar de forma mais crítica os seus governos e o sistema econômico vigente.

Esse também será um período marcado pelo ativismo político digital, em que as pessoas podem exercer a sua cidadania e fiscalizar os seus representantes políticos através da internet, criando petições, grupos de militância e inclusive chegando a alcançar postos de poder por meio da sua presença nas redes sociais.

Plutão em Aquário (1778-1798)

Revolução francesa

No último trânsito de Plutão por Aquário, o mundo vivenciou uma onda de revoluções populares que transformou para sempre as estruturas de poder na Europa e no novo mundo. É datado desse período, por exemplo, a revolução francesa, que radicou para sempre o regime monárquico francês em uma das revoltas populares mais sangrentas e cruéis da história.

Também data desse período a revolução americana, que pavimentou o caminho do país para a sua independência da Inglaterra. Durante esse período o mundo também testemunhou o alvorecer daquela que seria a maior revolução produtiva e tecnológica da história até então: a revolução industrial.

Plutão em Aquário 2023 - 2044: uma nova revolução?

Após 225 anos desde a sua última passagem, Plutão volta a visitar Aquário. O planeta do poder e transmutação, das transformações profundas, encontra o signo do coletivismo, da rebeldia, da originalidade, do futuro. O que a humanidade poderá esperar, portanto, desse encontro que promete deixar um legado sem precedentes?

Quer saber como essas informações podem afetar sua vida?

O homem e as máquinas

O novo ciclo de Plutão em Aquário deverá aprofundar ainda mais a nossa relação com a tecnologia e isso pode ter um custo alto. Será possível observarmos novas crises globais, tendo como ponto de partida o mundo digital. Também veremos desaparecer inúmeras profissões que serão substituídas por serviços automatizados e de inteligência artificial, levando as pessoas a se revoltarem com o aumento do desemprego, culpando, assim, a tecnologia.

Diversidade sob risco

Os valores intrínsecos associados a Aquário (liberdade, fraternidade, diversidade, ecumenismo) poderão sofrer uma forte onda de repressão. Uma vez que Plutão distorce e corrompe as qualidades associadas aos signos, no caso de Aquário, é possível que o astro desencadeie mais repressões e perseguições a determinados grupos, questionando o seu espaço e influência na sociedade.

Globalização em xeque

Durante esse trânsito poderemos observar a reestruturação ou mesmo extinção de estruturas supranacionais, como as Nações Unidas. Por questões sanitárias ou de segurança, também será possível observar uma maior rigidez dos países e fronteiras quanto aos processos de imigração e nas viagens internacionais, com muito controle e vigilância cibernética.

Não estamos sozinhos no universo

É possível que, ao longo dos próximos anos, algumas das nossas crenças - ou ideologias - venham a ser seriamente abaladas enquanto humanidade. É possível que nós tenhamos, pela primeira vez, o conhecimento da existência de vida além do planeta Terra, abrindo a possibilidade de o homem entrar em contato com novas formas de vida, ainda que primitivas (fungos, bactérias, ou algum organismo não terrestre).

Provavelmente também testemunharemos a chegada do homem a Marte, graças aos avanços tecnológicos das próximas duas décadas.

Brasil e o ascendente em Aquário

Plutão deve transitar em conjunção ao ascendente natal do Brasil, em meados de 2033. O país passará por um processo profundo a nível ideológico, de imagem e também a nível econômico e estrutural, uma vez que Plutão também atingirá os demais signos fixos por quadraturas e oposições, atingindo em cheio o Saturno em Touro (casa 3), Vênus em Leão (casa 7) e Marte em Escorpião (casa 9) no mapa astral do país.

É claro que, neste artigo, estamos falando de previsões e possibilidades. Mas, como dissemos na abertura deste texto, o trânsito de Plutão em Aquário é um convite a viver o inesperado e o não imaginado. Nosso papel é manter-se atento para perceber e estar consciente das mudanças que chegam.

Se você quer se dedicar a esse entendimento, acesse seu Horóscopo Personalizado diariamente e fique por dentro de como o trânsito de Plutão em Aquário pode influenciar sua vida ao longo dos anos.

Categorias

O céu no momento...

quinta-feira, 25 de abril de 2024 | 01:02