A Casa 2 e seu significado na Astrologia

A Casa 2 - Recursos e Valores

Casa Sucedente de Terra Terra

É na Casa 2 que vamos concretizar, fixar e dar forma ao que iniciamos sob o impulso que se inciou na Casa 1. Nesta área da vida, entramos em contato com nossos recursos, nossos valores e nossas posses, é onde lidamos com os conceitos de valorização, segurança e estabilidade que vaos levar durante a vida. É considerada a porta de entrada para a sobrevivência material e governa nosso dinheiro, recursos e bens em geral, assim como nossa atitude em relação a tais coisas. Também dá pistas do tipo de trabalho que gostamos de realizar ou nos envolver durante a vida, assim como nossas habilidades herdadas.

Trata também dos recursos que constituem o nosso patrimônio e riqueza, nossos valores e heranças genéticas, sociais, culturais e financeiras. Já foi chamada de "Portão de Hades" pelos antigos, fazendo uma alusão ao Deus do submundo e suas tentações, pois é uma casa muito que trata de temas deveras tentadores, que dão margem para seduções sensoriais e materialismo exacerbado, comportamentos que podem fazer muitas pessoas perderem seu caminho ou estagnarem sua evolução por conta de prazeres ou avareza.

É conhecida popularmente também como "A Casa do Dinheiro", mas seu significado vai muito além disso. A Casa 2 representa tudo que a pessoa chama de "Meu". Os planetas que interagem com a segunda casa do mapa podem descrever nossa atitude perante ao dinheiro, parte da nossa capacidade financeira assim como a falta dessa mesma capacidade).

Ter uma boa interação astrológica na Casa 2, ou seja, planetas e signos afins e com bons aspectos, pode implicar em boa fertilidade material. Já a falta dessa afinidade pode causar apego, dependência material e avareza.

O signo que possui uma afinidade natural com a Casa 2 é Touro, um signo fixo, e o planeta é Vênus.

O real valor do que temos

A Casa 2, como sendo a "Casa das Posses", trata de tudo aquilo que possuímos, mas não necessariamente coisas tangíveis e físicas. Como dito antes, trata de tudo o que chamamos de "Meu" na vida. Se analisarmos com mais cautela, vamos ver que também dizemos que possuímos sentimentos e emoções, assim como habilidades, necessidades e desejos. São recursos de interção que desenvolvemos ao longo da vida como resultado da nossa aparição e vivência no mundo. Ou seja, tudo o que podemos tocar, ver, sentir, usar e chamar de "meu" têm a ver com a Casa 2.

A segunda casa demonstra a forma como damos valor às coisas. Indica nossa atitude para com o que possuímos, a forma como obtemos as coisas, como as tratamos, como as gerenciamos, como as guardamos e como tiramos proveito delas. O ideal é que os recursos sempre melhorem nossas vidas, mas também a daqueles que nos rodeiam, promovendo uma sensação geral de bem-estar. Analisar a segunda casa pode nos dar dicas de como a pessoa se porta nesse sentido, de aquisição e manutenção dos recursos.

Representa também tudo que a pessoa recebe de berço. Seu corpo, suas forças vitais, sua hereditariedade - tanto dos pais quanto cultural. Indica tudo que "ganhamos" ao nascer, as habilidades inatas, incluindo nossos talentos, os cinco sentidos sensoriais, o gosto parcial pela música e também um pouco do mecanismo que faz a gestão da nossa autoestima, ou seja, o nosso senso de valorização pessoal.

Para quem acredita em reencarnação, de acordo com a astrologia cármica, a segunda casa também refere-se ao que seu espírito construiu, em vidas passadas, na forma de poder ou habilidades e que agora tem condições de trazer para a vida atual.

A segunda casa mudana incita questionamentos fundamentais na interpretação de um mapa astral, tais como: "O que eu valorizo?", "Por que eu valorizo isso?", "Quem eu valorizo?", "O que eu realmente possuo e o que eu quero possuir - e por quê?" As respostas para estas e outras questões fazem parte do escopo da interpretação da Casa 2, que indica também quais são os recursos que temos ou queremos ter para nos sentirmos seguros e importantes, assim como o que eles realmente significam para nós.

Indica como conquistamos os meios para sobreviver e como adquirimos e usamos nossos bens mais líquidos, aqueles que podemos vender, trocar ou negociar rapidamente. Isso é muito importante, pois podemos possuir terras, casas e afins (bens imóveis), mas se não tivermos dinheiro (liquidez) para pagar nossas despesas, de nada adianta, por isso saber equilibrar e ter um bom senso na gestão desses assuntos é muito importante.

Sendo assim, a segunda casa também tem a ver com a nossa sobrevivência, pois hoje em dia nosso dinheiro é usado para adquirir comida e abrigo. Em uma vida mais primitiva, precisávamos caçar e ter habilidades agrícolas para sobreviver, ou seja, a Casa 2 lida com quaisquer talentos e habilidades que podemos usar para termos mais chance de sobreviver.

É a área do mapa que mostra tudo aquilo que uma pessoa acha necessário para sua segurança, os recursos e atributos que dão o sentido de valor às nossas vidas. E isso inclui a nossa renda (e a nossa capacidade de influenciá-la para mais ou para menos), assim como investimentos e propriedades móveis (carros, roupas, objetos, colecionáveis, jóias e bens similares). A forma como vemos o dinheiro, a aquisição de riquezas e endividamentos (não são só os lucros, dívidas também entram em cena aqui), as sortes e revezes financeiros, a poupança, o orçamento e toda sorte de situações similares.

Não só recursos físicos e patrimoniais, mas também emocionais, psicológicos, espirituais e até mesmo pessoas fazem parte do escopo do "Meu". Nesse sentido, dependendo do signo e / ou astro que transita por ali, os contatos, os relacionamentos, o povo, a cultura ou a saúde podem também ser considerados "recursos pessoais" tão ou mais importantes como o dinheiro e a gestão e acúmulo de bens.

Aquele questionamento fundamental se "dinheiro traz ou não felicidade" é algo a ser analisado dentro do escopo da Casa 2. Todo esse contexto de posses e bens com certeza é algo que nos ajuda durante a vida em nossa manutenção, sustento, obtenção de uma maior posição social e reconhecimento, mas o sucesso real, no caso, vai depender de como vamos nos portar perante a estes temas. Devemos ter a capacidade de usar nossas posses de forma honesta e equilibrada para haja uma melhor fluidez energética e um reaproveitamento para um bem maior. Este é um setor do mapa que deve estar sempre equilibrado para que a nossa segurança e os nossos recursos sejam providos corretamente.

Os tipos de valorização

Damos importância a muitas coisas na nossa vida, mas cada um valoriza o que possui de maneira diferente. Dividimos nossos recursos e posses em alguns níveis. Qual possui mais valor para você?

  • Material e concreto: os objetos que possuímos, o nosso corpo físico como elemento de autovalor, nossa renda, etc.
  • Moral e psicológico: as nossas qualidades, os recursos de que dispomos para sobreviver, nossa coragem, autoestima, perseverança, inteligência, etc.
  • Espiritual: nossa devoção, desapego, generosidade, etc.

Vemos, assim, que a segunda casa indica não apenas o "ter", mas também o "usar" e o "gerir", atividades aqui encaradas como complementares ao "Ser".

Interpretações Extras

Para interpretações além do mapa natal, como na astrologia horária e mudana visando respostas para acontecimentos, locais, governos ou situações específicas, a Casa 2 significa basicamente a riqueza de uma nação ou local, aspectos de arrecadação, a receita, o tesouro e todas as atividades relacionados com a obtenção de dinheiro, preço e valorização, tais como bancos, bolsas de valores, instituições financeiras, mercados e comércio.

Os temas regidos pela Casa 2 na Astrologia
Atributos que devem ser levados em consideração em uma análise de Mapa Astral.

Conforto material e Segurança física Fontes de renda e sustento Pertences Recursos pessoais (coisas ou pessoas) Sentidos físicos Patrimônio Questões financeiras Auto-estima, valorização pessoal Necessidades de sobrevicência Riqueza Apego material Ganhos e perdas financeiras Capacidade de gasto Valor pessoal O que temos para dar aos outros Objetos de valor Valores Talentos Orçamentos Finanças O possuir, usar e gerir Posses Aquisições Dívidas Nosso dinheiro Desenvoltura Como lidamos com o dinheiro Bens materiais móveis Hábitos de consumo

O que estão falando sobre a Casa 2 no Astrolink


A influência dos astros situados na Casa 2 do Mapa Astral

A Casa 2 e você...

Descubra qual a importância da Casa 2 no seu mapa astral.

Crie a sua conta grátis ou efetue o login para saber se você possui algum planeta nesta casa quais são seus benefícios!





Signos no Astrolink

Piscianos    9.11 %
Arianos    8.83 %
Cancerianos    8.81 %
Geminianos    8.65 %
Taurinos    8.63 %
Aquarianos    8.26 %
Leoninos    8.19 %
Virginianos    8.12 %
Escorpianos    8.07 %
Librianos    7.92 %
Capricornianos    7.79 %
Sagitarianos    7.60 %

O céu no momento...

Sol 24 Esc 42' 12"
Lua 11 Pei 08' 20"
Mercúrio 13 Sag 29' 29" R
Vênus 25 Lib 15' 05"
Marte 00 Pei 44' 03"
Júpiter 01 Sag 53' 59"
Saturno 06 Cap 23' 20"
Urano 29 Ari 36' 36" R
Netuno 13 Pei 42' 43" R
Plutão 19 Cap 17' 43"
Quiron 28 Pei 07' 21" R
Lilith 11 Aqu 23' 20"
Nodo Norte 29 Can 09' 03" R

Aspectos ativos

Lua QuadraturaMercúrio
Lua ConjunçãoNetuno
Mercúrio QuadraturaNetuno
Marte QuadraturaJúpiter
Marte SextilUrano