astrolink-galaxy

Veja seu Mapa Astral Grátis!

Já tem cadastro? 

Em dúvida sobre a dúvida: como perguntar para o Tarot?

O sucesso de um jogo depende de uma pergunta bem elaborada

Por Thais Grootveld em Tarot

Publicado em: 24/06/2021 às 11:25

Modo claro

4 minutos de leitura

O sucesso de um jogo depende de uma pergunta bem elaborada! Confira este pequeno guia para você arrasar na hora de perguntar para as cartas.

Ainda que muitas pessoas pensem que o Tarot é uma ferramenta cuja finalidade principal é a previsão do futuro - e existam profissionais que de fato dediquem seus estudos a esta tarefa - as possibilidades durante uma consulta são muito mais amplas. Uma das funções que faz com que o oráculo seja tão procurado é a capacidade de apontar novas perspectivas, conselhos e tendências para questões que estamos atravessando no momento atual, ampliando nossa consciência sobre elas.

Por ter a capacidade de revelar caminhos tão múltiplos, é importante que saibamos formular bem uma pergunta, para que a tiragem possa responder exatamente àquilo que temos em mente. Antes de fazer uma pergunta ao Tarot, precisamos nos atentar a três pontos principais:

Tarot não é psicoterapia

Embora uma das abordagens mais populares atualmente seja o Tarot Terapêutico, é válido lembrar que ele não pode nunca ser utilizado como substituto para a terapia feita por psicólogos registrados! O Tarot Terapêutico leva este nome por nos ajudar em processos reflexivos e de construção de conhecimento sobre nossos problemas, mas o campo de estudo e atuação são completamente diferentes, ainda que possam se enriquecer mutuamente. Neste caso, se a tiragem te abrir dúvidas sobre os próximos passos, é interessante utilizar os métodos em conjunto, levando para sua sessão de psicoterapia os conselhos apresentados.

As cartas sempre vão te falar aquilo que você precisa ouvir

As cartas são riquíssimas em significado e, em qualquer tiragem, trazem uma visão generosa sobre o seu problema. No entanto, não espere uma resposta condescendente: o Tarot irá dizer o que você precisa para o momento, e isso pode não ser exatamente aquilo que você gostaria de ouvir. Por esta razão, só pergunte se estiver preparado para lidar com as respostas que vierem.

Todas as decisões dependem da sua escolha

Supondo que o Tarot aponte que sua intenção não trará bons frutos para o momento, nada te obriga a seguir as determinações sugeridas. Você é o único responsável pela sua vida - ou seja, é a única pessoa qualificada para tomar as atitudes e assumir suas consequências.

“As coisas têm vida própria: é tudo uma questão de acordar-lhes a alma”

Com a licença do escritor García Márquez, tomo de empréstimo a máxima do cigano Melquíades, do livro Cem Anos de Solidão. Nesta frase, ele sintetiza o segredo de uma consulta bem feita: acordar a alma da questão, ou seja, perguntar algo que toque em seu ponto-chave, que contenha a essência de sua dúvida principal.

Como alguns temas podem ser muito delicados, será necessária uma boa interpretação, perspicaz e acolhedora, para que a mensagem chegue até você de maneira construtiva. Para este ponto, devemos considerar seu objetivo maior: o que você quer saber, concretamente? Como a resposta pode te ajudar?

Vamos pegar um caso hipotético de Eulália, uma consulente que se encontra infeliz com seu trabalho e gostaria de tentar novos horizontes. Ao invés do amplo "devo mudar de emprego?" - que, no fundo, é algo que apenas ela pode determinar - a pergunta poderia ser direcionada para algo que ampliasse sua possibilidade de ação e reflexão.

Por exemplo: "quais os desafios que devo enfrentar na recolocação profissional?", "quais pontos devo levar em consideração para decidir minha saída?", "o que ainda tenho a aprender na minha ocupação atual?", ou "qual é minha busca numa nova área?", ou ainda "como me preparar para esta mudança?". A mesma lógica pode ser aplicada para os mais variados temas, como amor, saúde, projetos, viagens, e outras quantas forem interessantes para o momento.

Perceba que, enquanto as perguntas de "se" oferecem respostas limitadas, que podem variar entre o sim e o não, e sem muita profundidade de análise, outros métodos de perguntas enriquecem a questão, expandindo suas perspectivas. A ideia é que estas respostas ajudem a refletir melhor sobre a natureza da dúvida, ou seja, o porquê de Eulália estar incomodada com isso.

Além disso, trará noções de quais serão seus obstáculos e aprendizados, delineando melhor os objetivos da busca e trazendo em si os conselhos necessários para Eulália superar a questão da melhor maneira possível. Depois disso, é trabalho da consulente analisar os dados apresentados e decidir se é a hora de encontrar-se com estes desafios ou não.

E aí, esse artigo foi útil para te ajudar a elaborar melhores perguntas? Se sim, que tal fazer uma consulta de Tarot para ajudar a respondê-las?

Categorias

O céu no momento...

sábado, 18 de maio de 2024 | 11:03